Maior sondagem sobre o brexit revela que 54% dos britânicos querem agora ficar na UE

Deputado do DUP, partido da Irlanda do Norte aliado de Theresa May em Londres, admitiu no Twitter que o Reino Unido caminha a passos largos para um brexit sem acordo no dia 29 de março de 2019

A maioria dos britânicos, 54%, prefere agora que o Reino Unido permaneça na União Europeia. 46% continua a querer sair. Esta é a principal conclusão da sondagem Survation para o Channel 4.

O inquérito de opinião foi realizado junto de 20 mil pessoas, de todas as circunscrições do Reino Unido, sendo o maior do género realizado desde o referendo sobre o brexit de 23 de junho de 2016.

Nessa consulta popular, recorde-se, 51,89% dos britânicos votaram a favor da saída da UE e 48,11% da permanência.

A seguir a isso, o então primeiro-ministro britânico, David Cameron, demitiu-se e foi sucedido por Theresa May, tanto no N.º 10 de Downing Street como na liderança do Partido Conservador. Esta relegitimou-se nas eleições antecipadas de 8 de junho do ano passado. Mas a demora em fechar um acordo sobre o brexit com Bruxelas tem vindo a penalizá-la. Ao ponto de haver uma vaga de contestação dentro do seu partido e de demissões no seu governo.

Está-se, neste momento, a menos de cinco meses para o brexit, marcado para 29 de março de 2019, ou seja, dois anos depois de acionado pelo Reino Unido o Artigo 50.º do Tratado de Lisboa sobre a saída de um país da UE.

E ainda não se vislumbra um acordo final, negociado entre Londres e Bruxelas, falando muitos na possibilidade de um brexit desordenado, ou seja, um hard brexit.

O último a fazê-lo foi o deputado Jeffrey Donaldson, do Partido Unionista Democrático (DUP), no Twitter. "Parece que caminhamos para um não acordo". Os 10 deputados do DUP no Parlamento de Westminster são aliados de Theresa May. Mas a questão da Irlanda do Norte (que pertence ao Reino Unido) tem vindo a entravar um acordo também. Isto porque a República da Irlanda (e a UE em geral) não querem o regresso de uma fronteira física entre as duas Irlandas sem caso de brexit desordenado e sem acordo.

Na mesma sondagem da Survation, 35% dos inquiridos disseram que, num cenário de não acordo, preferiam então também permanecer na UE a ter um brexit desordenado. 36% quer sair da UE de qualquer forma. 19% deseja mais tempo para um eventual período de transição em que se continue o diálogo.

Num cenário de acordo, o Parlamento britânico votá-lo-á. Também o desfecho dessa votação é uma incógnita, pois o Labour, na oposição, pode decidir votar contra, juntamente com vários rebeldes do Partido Conservador. Isto se considerarem, tal como já avisaram, o acordo insuficiente e insatisfatório.

Os eleitores não votarão o acordo final, embora alguns reclamem esse direito. Nesta sondagem, 33% disse que votaria contra o acordo, se pudesse fazê-lo, 26% a favor, 34% admite não saber e 7% não responde.

Theresa May esteve hoje reunida com os seus ministros por causa do brexit, mais uma vez, mas uma porta-voz sua, citada pela agência Reuters, indicou que a chefe do governo britânico precisa de mais tempo para tentar encontrar uma solução que previna o regresso de uma fronteira física entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG