300 crocodilos foram mortos para vingar ataque na Indonésia

Os crocodilos foram mortos depois de um homem ter sido atacado

Quase 300 crocodilos foram mortos para vingar o ataque a um homem na Papua Ocidental, Indonésia. A vítima, de 48 anos, estaria a apanhar erva para animais quando foi atacado pelo crocodilo, explicou o chefe da agência de conservação dos recursos naturais.

"Um empregado ouviu alguém gritar, correu para o local e viu o crocodilo a atacar", disse Basar Manullang.

O homem, identificado com o nome de Sugito, terá sido mordido numa perna e depois atingido pela cauda do réptil. Não sobreviveu aos ferimentos.

Depois do enterro, no sábado, os familiares da vítima e vizinhos dirigiram-se à esquadra de polícia e exigiram justiça. Nada do que a polícia disse acalmou a multidão.

Em seguida, um grupo de pessoas entrou na quinta de criação de crocodilos e matou os animais. "Centenas de pessoas", segundo o Straits Times, dirigiram-se à quinta armados de facas, martelos e tacos. Foram mortos 292 crocodilos, adultos e bebés.

A quinta onde tudo aconteceu tinha licença para criar estes répteis para fins de preservação, uma vez que esta é uma espécie protegida. Uma das condições seria que não perturbasse a paz da comunidade na província de Sorong.

"Para que isto não volte a acontecer, os detentores da licença precisam de manter a segurança da envolvente", disse Basar Manullang, referindo que foi aberta uma investigação ao incidente. De momento, as autoridades estão a interrogar as testemunhas.

As imagens dos cadáveres dos crocodilos foram divulgadas pela agência de notícias Antara.

Exclusivos