26 anos depois, o teleférico de Sarajevo volta a funcionar

Viagens entre o centro da cidade e o Monte Trebevic demoram 10 minutos

O sonho de Edmond Offermann tornou-se realidade esta sexta-feira, quando o teleférico de Sarajevo, destruído aquando da guerra na Bósnia na década de 1990, voltou a funcionar por cima do Monte Trebevic.

O novo teleférico trouxe alegria à população da cidade e a Offermann, um empresário e filantropo norte-americano que nasceu na Holanda, foi uma peça fundamental para o projeto de restauração.

"Este é um sentimento especial", disse Offermann à Reuters a bordo do teleférico. "Estou muito feliz com esta experiência. Em 1998, aquando da minha primeira visita a Sarajevo depois da guerra, pensei que a cidade devia voltar um teleférico".

O teleférico começou a funcionar há cerca de 60 anos, tornando Sarajevo numa das poucas cidades em que é possível viajar entre um centro urbano e florestas de pinheiros em apenas 10 minutos.

Porém, durante a guerra de 1992-95, quando as forças nacionalistas sérvias cercaram Sarajevo, o destino turístico tornou-se numa fonte de medo e terror.

Durante muitos anos depois da guerra, o medo das minas terrestres e a falta de estradas em condições fez com que poucos habitantes de Sarajevo se aventurassem até Trebevic para fazer caminhadas, piqueniques e desportos de inverno, como antes do conflito. Mas, mais recentemente, depois de as últimas minas terem sido removidas, as estradas reconstruídas e novos hotéis, restaurantes e um parque de lazer terem sido inaugurados, voltou a haver procura para o teleférico.

Na sexta-feira formou-se uma fila de dezenas de pessoas desejosas de subirem a montanha. "Este teleférico foi inaugurado em 1959, quando eu nasci, somos da mesma idade", brincou Jasmin Geljo, um ator bósnio que agora reside no Canadá. "Estou muito feliz por ter a oportunidade de andar novamente e as pessoas vão experimentar o que as pessoas e a minha geração fizeram - ter a cidade sob os seus pés em apenas 10 minutos ".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG