1446 anos de prisão por fraude em promoção de marisco

Em causa uma iniciativa realizada no ano passado, quando o restaurante lançou uma promoção que implicava um pagamento antecipado. Não conseguiu cumprir o acordo.

Um tribunal tailandês condenou dois donos de um restaurante a uma pena de 1446 anos de prisão por fraude.

Em causa, uma iniciativa realizada no ano passado, quando o restaurante de marisco lançou uma promoção que implicava um pagamento antecipado. Cerca de 20 mil pessoas compraram o voucher mas a empresa comunicou depois que não poderia satisfazer os pedidos.

Apichart Bowornbancharak e Prapassorn Bowornbancha, os proprietários, foram detidos depois das autoridades terem recebido centenas de reclamações.

Segundo o Guardian, não é incomum que quem seja condenado por fraude na Tailândia seja condenado a uma pena de prisão de vários anos, embora a lei tailandesa limite o tempo de prisão por fraude pública a 20 anos.

O preço de cada voucher por uma refeição de marisco para dez pessoas era de 880 baht (28 dólares) para 10 pessoas - um valor muito mais baixo do que os preços habituais praticados.

Os primeiros clientes a usarem os cupões conseguiram almoçar ou jantar no restaurante, mas uma longa lista de espera significou uma reserva antecipada de vários meses, segundo a Thai PBS.

Em março, a empresa - Laemgate Infinite - anunciou o encerramento, alegando que não conseguia abastecer-se de marisco em quantidade suficiente para cumprir o acordo.

Ofereceu-se, no entanto, para reembolsar os clientes que compraram vouchers,

Cerca de 375 dos 818 clientes que reclamaram receberam o seu dinheiro de volta. Mas várias centenas apresentaram queixa contra a empresa e os seus proprietários por fraude.

Apichart Bowornbancharak e Prapassorn Bowornbancha foram considerados culpados de 723 acusações na quarta-feira, e sentenciados cada um a 1.446 anos de prisão cada um.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG