Sean Penn: "O meu artigo falhou"

Ator admitiu, em entrevista no programa '60 Minutos', que sente um "terrível arrependimento" por ter entrevistado El Chapo

Sean Penn quebrou o silêncio sobre a sua viagem ao México para entrevistar o narcotraficante Joaquin Guzman, conhecido como El Chapo, quando o barão da droga ainda não tinha sido recapturado pelas autoridades no estado de Sinaloa.

El Chapo foi detido no passado dia 8 de janeiro no México, sete meses depois de ter escapado de uma prisão de alta segurança - a fuga foi considerado um dos maiores embaraços da presidência mexicana. Três meses antes da nova detenção, Sean Penn esteve no esconderijo de El Chapo, na selva, para acordar a entrevista, que acabaria por ser foi publicada na revista Rolling Stone no dia seguinte à captura do narcotraficante.

"Existe um mito sobre a visita que fizemos, eu e os meus colegas, ao El Chapo: de que foi 'essencial', como disse o procurador-geral do México, para a sua captura", disse Penn. "Mas encontrámo-nos com ele muitas semanas antes, no dia 2 de outubro, num lugar distante daquele onde ele foi detido", continuou o ator.

Questionado pelo entrevistador, Charlie Rose, sobre a hipótese de ter colaborado com a detenção, Penn quis sublinhar que o governo mexicano se sentiu humilhado por alguém ter encontrado El Chapo antes das autoridades nacionais, mas garantiu que não foi ele quem descobriu o rasto do traficante desaparecido: teve um contacto que facilitou o convite para a entrevista.

No programa da CBS, Penn revelou estar convencido de que o governo mexicano divulgou informação sobre ele, em parte, para lhe atribuir responsabilidades na detenção de El Chapo, colocando-o assim na mira dos cartéis da droga. "Teme pela sua vida?", perguntou-lhe o entrevistador. Mas a resposta de Penn foi clara e contundente: "não".

O ator explicou ainda que a sua única intenção, ao procurar El Chapo, foi abrir a discussão sobre o combate às drogas e ao narcotráfico. O cartel que "El Chapo" dirigia terá traficado milhares de milhões de euros em droga para os Estados Unidos, que pedem, por isso, a sua extradição por uma série de acusações, incluindo tráfico de cocaína e lavagem de dinheiro.

"Tenho um arrependimento terrível", confessou Sean Penn, uma vez que o propósito do seu artigo, e o seu eventual contributo para a discussão sobre o tráfico de droga, acabou por ser ignorado. "O meu artigo falhou", resumiu.

O ator acrescentou ainda que pensa ter tido sucesso a conseguir as respostas de El Chapo por não ser um jornalista, duvidando de que um repórter tivesse tido êxito na sua missão.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG