Ricardo Quaresma: "Saí do FC Porto sem saber porquê"

O ex-jogador do FC Porto fala, amanhã, sobre a sua saída do clube no "Alta Definição" da SIC

É no programa da SIC Alta Definição, que será emitido amanhã ao início da tarde, que Ricardo Quaresma fala pela primeira vez sobre a sua saída do FC Porto rumo ao Besiktas. "Depois da época que fiz, saí do [FC] Porto sem saber porquê. Eu nunca pedi para sair. Nunca me explicaram porquê e isso custou-me um bocado porque é um clube que eu amo e um clube que respeito para sempre", diz o jogador.

Quanto à relação com o então treinador dos Dragões Julen Lopetegui, que entretanto abandonou o comando técnico do clube, Quaresma refere que o "ele tinha as ideias dele". "Eu respeitava, como sempre respeitei toda a gente. Mas a verdade é que, mesmo não me querendo, fiz a época que fiz. E se calhar, se me quisesse, ainda fazia mais", desabafou, admitindo ainda a Daniel Oliveira que o pior que um treinador lhe pode fazer é "não ser sincero". "Mais vale dizerem-me "vais ter dificuldades em jogar, mas vais ter a tua oportunidade" - e eu vou trabalhar sempre à espera dessa oportunidade - do que dizerem "és importante" e depois, por trás, andarem a minarem-me, a dar cabo da [minha] imagem".

O português ao serviço do clube turco salientou também que no mundo do futebol tem "fama de muita coisa". "E eu nunca fumei, nunca bebi, nunca experimentei nada, nem tenho vontade de o fazer. Mas lá está... sou cigano, vim de um bairro... tenho essa fama", realçou,

A conversa com o apresentador da SIC vai além do futebol, com Quaresma a recordar que sempre foi alvo de racismo. "Há muita gente que diz que não há racismo, mas infelizmente há pessoas que ainda olham muito a isso. E quando algo acontecia na escola, ou fora da escola, e se eu tivesse presente, não sei se me culpavam, mas que olhavam para mim de maneira diferente, [isso] olhavam. Por ser cigano, por isto, por aquilo... Não me diziam, mas eu sentia".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG