Os pivôs deste Natal: "Quem corre por gosto não cansa"

Cristina Esteves, Carlos Daniel, Rodrigo Guedes de Carvalho, Bento Rodrigues, Judite Sousa e Cristina Reyna assumem os noticiários da noite de consoada e almoço de Natal

Mesmo com os avanços tecnológicos e as novas plataformas de consumo de conteúdos, a televisão mantém o seu papel primordial na consoada e no dia de Natal com a família junta no sofá. RTP, SIC e TVI já escolheram os rostos da informação que, neste fim de semana, darão conta da atualidade nos noticiários.

Nesta noite, Cristina Esteves fica com o Telejornal a seu cargo, Rodrigo Guedes de Carvalho conduz o Jornal da Noite e o Jornal das 8 fica entregue a Judite Sousa. Já no almoço de Natal, Carlos Daniel assume as rédeas do Jornal da Tarde da estação pública, Bento Rodrigues apresenta o Primeiro Jornal de Carnaxide e Cristina Reyna o Jornal da Uma.

Ao DN, alguns dos pivôs revelam que sentem, naturalmente, uma maior proximidade com os espectadores quando estão a trabalhar nesta época. Ou não fosse o Natal sinónimo de família e de união. "Para muitas pessoas, nós - os da televisão - somos como uma família durante o ano inteiro, e nestes dias especialmente. Estar a trabalhar no Natal, de uma certa forma, também é estar em família, com a que está do outro lado do ecrã", explica Bento Rodrigues, que apresentará o Primeiro Jornal de amanhã.

Essa mesma relação de proximidade, acrescenta o colega Carlos Daniel, vai-se construindo ao longo dos anos, "pela longevidade do nosso trabalho", conta o jornalista da estação pública. "Acho que as pessoas já estão habituadas a ver-me, não só no Natal mas por apresentar noticiários há muitos anos", conta ao DN.

A pivô do Jornal da Uma, Cristina Reyna, corrobora essa ideia. "Sinto que faço parte da família por estar à frente do noticiário. As pessoas tratam-me como alguém que conhecem e que veem todos os dias. Nos feriados e nas épocas de festa, esse aspeto acentua-se", revela a jornalista de Queluz de Baixo.

Quem também já está habituada a trabalhar no Natal é Cristina Esteves. Para a pivô da RTP, que conduz nesta noite o Telejornal, "quem corre por gosto não cansa", já diz o ditado. "Existem determinadas vicissitudes que nos fazem não estar com a família quando deveríamos estar. Não é uma questão de a profissão se sobrepor à família. É algo que faz parte da vida", adianta Esteves. "Logo a seguir ao Telejornal, por volta das nove e tal, saio e jantamos [em casa] mais tarde", frisa.

Bento Rodrigues também desvaloriza as limitações de horário e diz que, mesmo apresentando o Primeiro Jornal de amanhã na SIC, "vou mais do que a tempo de viver o espírito do Natal". "Estou a apresentar até às 14.00, 14.15. Quando chegar [a casa], é só sentar-me à mesa e não tenho de me preocupar com os preparativos da refeição", conta, bem-disposto.

Entre trabalhar no dia Natal e a 1 de janeiro, Carlos Daniel é perentório: "Como faço o Jornal da Tarde, tenho de acordar mais cedo [amanhã]. Uma vez que a passagem do ano é uma festa com amigos, torna-se mais penoso trabalhar de manhã no dia 1 do que no dia 25", refere o pivô da estação pública.

Pivôs recordam tsunami de 2004

Tanto Carlos Daniel como Bento Rodrigues já apresentam noticiários nos canais generalistas há mais de uma década, mas guardam na memória, em especial, o Natal de 2004, em que estiveram a trabalhar, devido ao tsunami que assolou a Indonésia e outros territórios do Sudeste Asiático. "Nesse ano, o impacto que as celebrações e o espírito de Natal poderiam ter no alinhamento [no noticiário] esbateu-se completamente porque outra notícia, muitíssimo maior, tomou conta dos acontecimentos", recorda Bento Rodrigues.

Carlos Daniel concorda. "Aque- la paginação do noticiário tradicional, que temos quase como garantida durante o ano, não a temos nesta altura. Acaba por ser substituída, em boa parte, por mensagens e tradições de Natal, que são relevantes nestes dias. No entanto, acaba por acontecer sempre uma ou outra coisa que é abertura, como aconteceu em 2004 com o tsunami. Foi a informação trágica a tomar conta da atualidade", revela o jornalista.

O mesmo rigor e objetividade

Cristina Reyna promete para o Jornal da Uma de amanhã uma emissão "equilibrada". "Neste ano, estamos perante preocupações de natureza de segurança e o alinhamento vai ser muito variado. [Na TVI], temos noticiários longos, que permitem cobrir muitos ângulos e notícias. Fazemos uma cobertura com base na atualidade que se impõe, com espaço para tudo", frisa a pivô de Queluz de Baixo.

Para Cristina Esteves, o denominador comum da informação televisiva neste fim de semana é a atualidade, que se combina depois com "peças relativas a estas épocas do ano", altura em que o público tem interesse em consumir este tipo de reportagens natalícias. "Toda a gente gosta de saber de que forma é passado o Natal em determinadas regiões do país. O público gosta de saber sobre a gastronomia, os usos, os costumes e as tradições das pessoas", sublinha a jornalista da estação pública. E remata, frisando que os noticiários nesta época são "preparados com o mesmo rigor e a mesma objetividade [dos restantes]", explica ao DN.

Exclusivos