O Pokémon Go só hoje chegou ao país onde nasceu

O lançamento estava inicialmente agendado para quarta-feira mas foi adiado. Servidores podiam não aguentar

Os japoneses estavam ansiosos pela chegada do Pokémon Go. Ouviam falar do jogo, da febre que existia um pouco por todo o mundo e eles sem poder experimentar o jogo do momento. Logo eles, que adoram este tipo de coisas e que são do mesmo país em que o desenho foi criado, em 1995. Mas isso acabou. Hoje, finalmente, depois de um adiamento na quarta-feira, o jogo chegou ao Japão.

Os responsáveis justificaram o atraso do lançamento do Pokémon Go neste país com os receios de que os servidores não aguentassem a grande atividade esperada, pelo que foi necessário tempo para os reforçar. Mas há quem acredite que a espera se deveu às negociações com a McDonald's, cadeia que permitiu o uso dos seus 2900 restaurante para alojar ginásios ou campos de batalha virtuais para os jogadores.

A parceria entre a cadeia de fast-food e o Pokémon Go já deu frutos. As ações da McDonald's no Japão subiram 9,8% após o anúncio.

No entanto, um porta-voz da empresa no Japão já avisou que a McDonald's é uma cadeia de restaurantes e pediu a todos os caçadores de Pokémon para não incomodarem os clientes reais.

O lançamento acontece mesmo no dia em que os estudantes iniciam as férias de verão e, como seria de esperar, a aplicação do jogo tornou-se a mais descarregada. As ações da Nintendo subiram mais de 4% durante o dia de hoje.

Na quarta-feira, dia para o qual estava inicialmente agendado o lançamento do jogo, as ações sofreram uma queda, a primeira desde que o Pokémon Go chegou ao mercado. O adiamento terá estado relacionado com uma fuga de informação que dava conta da parceria, que entretanto se veio a confirmar, com a McDonald's.

As autoridades lançaram ontem uma campanha com recomendações para os jogadores, nomeadamente para não jogarem enquanto conduzem, para não violarem propriedade privada ou para não apanharem queimaduras solares.

Exclusivos