Os Simpsons "adivinharam" a ascensão de Trump há 16 anos

A ideia de Trump na presidência surgiu porque queriam mostrar um mundo "em que tudo correu da pior forma possível", explicou um argumentista

Foi há 16 anos, num domingo à noite, que passou o episódio dos Simpson em que a série previa uma presidência de Donald Trump. Numa altura em que o magnata do imobiliário surpreende ao mundo ao tornar-se o favorito à nomeação do partido republicano para concorrer à Casa Branca, um dos argumentistas da série diz que foi "um aviso à América".

O episódio passou a 19 de março de 2000: nele, Bart vê o seu futuro e da família e descobre que Lisa é a presidente dos Estados Unidos. É num telefonema da Sala Oval, que a irmã lhe diz que está muito ocupada a resolver os problemas deixados pelo antecessor, o presidente Donald Trump, enquanto uma pessoa da sua equipa lhe mostra um gráfico e explica: "Estamos falidos".

A ideia de Trump na presidência surgiu porque queriam mostrar um mundo "em que tudo correu da pior forma possível", explicou o argumentista Dan Greaney ao Hollywood Reporter. Era consistente com "a ideia de uma América a enlouquecer", acrescentou. "Foi um aviso à América", concluiu Greaney.

Exclusivos

Premium

Alentejo

Clínicos gerais mantêm a urgência de pediatria aberta. "É como ir ao mecânico ali à igreja"

No hospital de Santiago do Cacém só há um pediatra no quadro e em idade de reforma. As urgências são asseguradas por este, um tarefeiro, clínicos gerais e médicos sem especialidade. Quando não estão, os doentes têm de fazer cem quilómetros para se dirigirem a outra unidade de saúde. O Alentejo é a região do país com menos pediatras, 38, segundo dados do ministério da Saúde, que desde o início do ano já gastou mais de 800 mil euros em tarefeiros para a pediatria.