Phelps nadou contra um tubarão e perdeu. Só que era simulação...

Público ficou desiludido com resultado da corrida e com o facto de o campeão olímpico não ter realmente nadado ao lado de um tubarão branco

O Discovery Channel está a ser criticado pelos espectadores por ter anunciado que o nadador campeão olímpico Michael Phelps iria competir com um tubarão branco e não ter cumprido esta promessa à letra. Na verdade, Phelps competiu com uma imagem simulada de um tubarão branco, criada a partir de um computador.

"Obviamente, não pudemos pôr o Michael numa pista e um tubarão branco na outra. Temos de fazer uma simulação", disse o cientista Tristan Gutteridge aos 57 minutos do programa, para a tristeza de muitos dos que assistiam ao programa, sobretudo nos Estados Unidos.

O título do programa era "Phelps vs. Shark: Great Gold vs. Great White", uma referência às medalhas olímpicas de ouro de Phelps. Na promoção do programa, que começou a passar na televisão há algumas semanas, Phelps dizia ter treinado durante vários dias em mar aberto para completar este desafio.

"Competi com os nadadores mais rápidos do planeta. Exceto um. Será que sou mais rápido do que um tubarão?", perguntava o campeão na promoção.

O público criou grandes expectativas e viu o programa este domingo - também foi exibido em Portugal, mas não há relatos de queixas.

"Perdi 60 minutos da minha vida a ver Michael Phelps a competir com a um tubarão falso gerado por computador. Estou muito chateado", escreveu um utilizador no Twittter.

"Sinto-me verdadeiramente roubada por ter visto uma hora de um programa estúpido para ver Michael Phelps a competir com um tubarão falso", disse outra utilizadora.

"Disseram que ele ia competir com um tubarão, não com uma simulação de um tubarão", escreveu outra utilizadora.

Phelps tem 23 medalhas olímpicas de ouro e outras tantas de bronze e prata. Para este desafio, ele tinha de ser mais rápido do que um tubarão branco a nadar 100 metros no mar e chegar à meta.

"Sinceramente, o meu primeiro pensamento quando vi o tubarão foi que a probabilidade de eu vencer era muito baixa", disse Phelps no programa, segundo o Washington Post.

O campeão olímpico completou a corrida em 38.1 segundos, e o tubarão em 36.1 segundos.

A vitória do tubarão também desiludiu os espectadores. "Acabamos de perder uma hora para ver Michael Phelps a nadar contra um tubarão criado no computador e perder", disse um utilizador.

Houve também quem elogiasse o programa e soubesse desde o princípio que seria impossível colocar um humano em segurança ao lado de um tubarão.

"As pessoas que estão chateadas pelo Phelps ter competido com um tubarão falso são as mesmas que estão chateadas por terem usado gráficos de computador no filme A Bela e o Monstro", escreveu um utilizador.

Antes da corrida, os cientistas mostraram como recolheram dados para avaliar a rapidez de um tubarão branco. O tubarão branco consegue nadar a 40 km/hora, quatro vezes mais do que o recorde de Phelps numa piscina.

O programa marcou o início da Shark Week, uma semana em que o Discovery Channel dedica a sua programação aos tubarões, com documentários e programas inéditos.

Exclusivos

Premium

Livro

Antes delas... ninguém: mulheres que desafiaram o domínio masculino

As Primeiras - Pioneiras Portuguesas num Mundo de Homens é o livro com as biografias de 59 mulheres que se atreveram a entrar nas profissões só de homens. O DN desvenda-lhe aqui oito dessas histórias, da barrista Rosa Ramalho à calceteira Lurdes Baptista ou às 'Seis Marias' enfermeiras-paraqueditas, entre outras