Media americanos censuram quadro de nu de Modigliani

Alguns canais de televisão e também o The Financial Times desfocaram parte do quadro que foi vendido por 158 milhões de euros

É o quadro mais caro de sempre de um italiano: um comprador chinês deu 170,4 milhões de dólares (158 milhões de euros) por "Nu Couché" (1917-1918). Picasso é o detentor do recorde, quando "Les Femmes d' Alger" foi vendido, também pela Christie's, em maio, por 166 milhões de euros. O valor do quadro de Modigliani foi notícia em todo o mundo, mas nem todos os meios de comunicação social quiserem mostrar a obra de arte.

Nos EUA, CBS, CNBC e Bloomberg TV optaram por desfocar as partes íntimas da mulher. Já o jornal The Financial Times meteu mesmo uma barra preta.

Perante a decisão de alguns canais, Steve Colbert - cujo programa passa na CBS - brincou com a escolha de censurar algumas obras de arte, questionando mesmo onde se marca a fronteira entre arte e pornografia. Recordou que também o "Les Femmes d' Alger" de Picasso também foi desfocado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG