Julia Louis-Dreyfus. Apelido de êxito e fenómeno do humor no feminino

Com pai empresário e multimilionário e um avô combatente na Resistência Francesa, viu a sua vida mudar com "Seinfeld". A estrela de "Veep", "menina querida" da academia dos Emmys, está a um passo de bater recordes a 18 de setembro

Trinta e quatro anos de uma carreira ligada ao humor; prémios atrás de prémios; um curriculum vitae com mais de uma dezena de filmes e quase 20 projetos televisivos - entre os quais programas icónicos como Seinfeld, Os Simpsons ou Saturday Night Live; a presença garantida nas cem figuras mundiais mais influentes de 2016 da revista Forbes. Não é à toa que Julia Louis-Dreyfus é considerada por muitos como uma das melhores e mais bem-sucedidas comediantes de sempre.

Mas não só. A cerimónia dos Emmys deste ano, que se realiza a 18 de setembro em Los Angeles, pode tornar-se uma noite de múltiplos recordes para a atriz norte--americana de 55 anos. Aquela que é uma das "meninas queridas" da Academy of Television Arts & Sciences - é a comediante mais nomeada de sempre, com um total de 15 indicações - pode fazer história, a dobrar, se vencer o galardão de Melhor Atriz Principal numa Série de Comédia por Veep, a sitcom política que protagoniza desde 2012 na pele de Selina Meyer, uma vice-presidente, e consequente presidente, norte-americana.

De que forma? Será a primeira mulher a conseguir ganhar este galardão pelo quinto ano consecutivo e a única atriz a vencer seis Emmys para Atriz Principal de Comédia - Julia Louis-Dreyfus tem outra vitória nesta categoria, com a série The New Adventures of Old Christine. A conseguir o feito, bate o recorde detido há anos por Mary Tyler Moore e Candice Bergen.

Um inegável percurso de êxito que é tão fruto do seu talento como da sua paixão pelo humor - é que Julia Louis-Dreyfus podia ter feito da sua vida o que quisesse. Nascida no seio de uma família abastada em Nova Iorque, a atriz é filha de Gérard C. Louis-Dreyfus, empresário franco-americano de sucesso e presidente da Louis Dreyfus Energy Services, a multinacional agrícola de produção e distribuição alimentar. Um negócio de família, iniciado pelo trisavô da atriz, Léopold Louis-Dreyfus, que o fundou em 1851 e que levou o pai da estrela de Veep a ser dono de um império avaliado em 3,4 mil milhões de dólares, segundo a Forbes. Ainda do lado paterno da família, Pierre Louis-Dreyfus, o avô da atriz, foi combatente da Resistência Francesa durante a II Guerra Mundial.

A norte-americana que ganhou a sua estrela no Passeio da Fama em 2010, e que esteve de férias neste verão em Portugal, aquando a vitória do Euro 2016, era ainda bebé quando os seus pais se divorciaram. Foi da parte da mãe, a escritora e professora Judith Bowles, que Julia ganhou uma meia-irmã também conhecida - a atriz da série True Blood Lauren Bowles.

Focada desde cedo na representação, formou-se em Teatro na Universidade de Northwest, no estado de Illinois, e começou a trabalhar logo de seguida. Tinha 21 anos quando venceu o casting para integrar Saturday Night Live, onde desempenhou dezenas de personagens entre 1982 e 1985.

E se foi por esta altura que conheceu o marido, o ator Brad Hall - com quem está casada desde 1987 e com que tem dois filhos -, foi neste programa que conseguiu a senha para entrar em Seinfeld, a série de comédia de maior êxito de sempre e que acabaria por lhe mudar a vida, na pele da eterna Elaine. O homem em questão foi Larry David, argumentista em Saturday Night Live e cocriador da trama, em conjunto com Jerry Seinfeld.

A fortuna que detém hoje, de 177 milhões de euros, deve-a, em grande parte, ao sucesso de Seinfeld e ao dinheiro que ainda recebe pelo volume de vendas e repetições televisivas de que a série, emitida originalmente de 1990 a 1998, tem. E pensar que Julia Louis-Dreyfus esteve a um passo de não entrar na sitcom: o episódio-piloto não continha qualquer personagem feminina - essa foi uma condição exigida posteriormente pela NBC.

Mulher-forte da política na ficção, é apoiante de Hillary Clinton na corrida às presidenciais norte-americanas que se avizinham. E até diz que há semelhanças entre a candidata democrata e a sua personagem em Veep. A sexta temporada da série de comédia já está confirmada mas só chega no próximo ano. Em Portugal, a trama que tem 17 nomeações nos próximos Emmys, é exibida no TV Séries.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG