James Franco protagonista de série sobre indústria porno

"The Deuce" é produzida por autor de "The Wire" e retrata a legalização do mercado da pornografia na década de 1970, nos EUA

David Simon, autor da aclamada série policial The Wire, volta a colaborar com o canal norte-americano HBO, desta vez com uma produção sobre a legalização e crescimento da indústria pornográfica nos Estados Unidos.

The Deuce, que, segundo o site de entretenimento IMDB, está em fase de pós-produção, conta com os atores James Franco e Maggie Gyllenhaal como protagonistas. Franco (nomeado para um Óscar em 2011 pelo filme 127 Horas) interpretará os gémeos Vincent e Frankie Martino, proxenetas que trabalhavam na zona de Times Square, em Nova Iorque, e que, aquando da legalização da indústria pornográfica, passaram a ser os representantes da máfia neste negócio. Gyllenhaal (nomeada para o Óscar de melhor atriz secundária pela sua participação na longa-metragem Crazy Heart, em 2009) será Eileen Merrell, uma prostituta que iniciará um negócio na área da pornografia.

A série, parcialmente inspirada em factos reais, acompanha os acontecimentos, nas décadas de 1970 e 1980, que conduziram à legalização da pornografia nos EUA e ao subsequente crescimento desta indústria. Aborda também um universo de excessos (sexuais e de consumo de drogas) que antecedeu a descoberta do VIH, o aumento do consumo de cocaína (e a onda de violência provocada pelas redes de tráfico) e também o crescimento económico nos EUA, muito graças à renovada solidez do mercado imobiliário. Estima-se que, atualmente, a indústria pornográfica norte-americana renda cerca de dez mil milhões de euros anuais (dados de 2014, inseridos num estudo de Kassia Wosick, da New Mexico State University).

The Deuce, ainda sem data de estreia prevista, é uma aposta nas narrativas dramáticas sobre acontecimentos do século XX. Nessa mesma linha, a Netflix estreará no próximo verão The Get Down, drama musical criado pelo realizador Baz Luhrmann (Moulin Rouge e The Great Gatsby) que retrata o nascimento do hip hop, do punk e da música disco na Nova Iorque dos anos 1970, mergulhada numa profunda crise financeira.