"Retornados" de África em 1975

Mais de meio milhão de pessoas chegaram a Portugal vindos de África entre o verão de 1974 e o de 1975. Chamaram-lhes os "retornados". A descolonização foi para eles o fim do sonho africano e começar de novo

Foi um ano de chegadas e de angústia. Calcula-se que entre o verão de 1974 e o de 1975 mais de meio milhão de portugueses de África tenham desembarcado no país, sobretudo em Lisboa. Pouco a pouco as ex-colónias iam-se tornando independentes, com Angola, em novembro de 1975, a ser a última. Chegaram de avião ou de barco e logo começaram a ser chamados de "retornados", nome que desagradava aos muitos que tinham já nascido em Angola, Moçambique, Guiné, Cabo Verde e São Tomé. O maior contingente veio de Angola, onde a guerra civil substituíra a guerra colonial e enchia páginas e páginas do DN. A 29 de agosto de 1975, o jornal tinha dois títulos que se completavam: "A situação em Angola - os três movimentos de libertação continuam a digladiar-se e aumenta o espectro da fome" e "Retornados das ex-colónias manifestam-se enquanto o governo decreta medidas de apoio - chegarão a Lisboa até fins de outubro mais de 300 mil portugueses vindos de Angola". Passadas quatro décadas, pode dizer-se que foi um sucesso a integração destes "retornados" na sociedade portuguesa. E quanto a África, desde que a paz chegou a Angola, em 2002, milhares de portugueses tentam de novo a sorte no país, desta vez como imigrantes, mesmo que muitos até tenham raízes lá.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.