Lembra-se de Donald Trump em "Sozinho em Casa 2"?

O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos tem um vasto currículo de participações especiais em filmes, séries e anúncios. Recorde os momentos mais icónicos de Trump, versão ator

Tempos houve em que Donald Trump era apenas um empresário norte-americano com uma incrível sede de mediatismo. Figura habitual nas colunas dedicadas a celebridades, o agora candidato à presidência dos Estados Unidos começou, no final da década de 1980, a surgir em programas de televisão e também no cinema.

Filmes, séries, anúncios publicitários fazem parte do extenso currículo de Trump enquanto ator. Os que cresceram na década de 1990 poderão não ter presente na memória a participação do opositor de Hillary Clinton em Sozinho em Casa 2: Perdido em Nova Iorque mas... ele estava lá, a dar indicações ao pequeno Kevin McCallister.

Ainda na década de 1990, mas no pequeno ecrã, O Príncipe de Bel Air também contou com a presença de Trump.

Lembra-se da estridente Fran da sitcom Competente e Descarada? Sim, Donald Trump também participou na trama protagonizada por Fran Drescher.

O Sexo e a Cidade também teve uma pequena participação de Trump.

Já nos 2000, o empresário fez uma pequena participação no filme de comédia Zoolander, já com a mulher, Melania, a seu lado.

A publicidade também não ficou imune a Trump e marcas como a MacDonald's, Pizza Hut e Century 21 também tiveram o empresário nos seus anúncios.

Quer ver mais? Fique com uma compilação de três minutos e vinte e seis segundos de participações especiais de Donald Trump na televisão e no cinema.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.