Jornal espanhol diz que Portugal fez "batota"

Música cantada por Salvador Sobral não correspondeu à "tradição"

"Desde o início que o plano de Portugal era jogar sujo. Saltar as regras." Começa assim um artigo do jornal castelhano El Español sobre o Festival da Eurovisão, a vitória portuguesa, e a prestação espanhola.

O que Salvador Sobral apresentou "não valeu", porque é "uma canção bem escrita, de harmonias sedosas, uma melodia delicada e versos inspirados". Em suma, não é um "vulgar e antiquado karaoke".

Portugal não participou "como manda a tradição", mas sim com uma "canção de verdade". E isso "não vale", diz o artigo, que faz uso da ironia para elogiar Portugal e criticar Espanha.

"Se participas na Eurovisão, participas com todas as consequências. Levar o festival a sério e ganhar é uma infâmia", acrescenta, dizendo ainda que ao "resto dos países só restava perder".

No mesmo artigo, o El Español critica de forma veemente a prestação espanhola, de Manel Navarro, dizendo que a música era "paupérrima" e a atitude "inexistente"

Leia o artigo aqui.

Relacionadas

Últimas notícias

Helena Freitas liderou a Unidade de Missão para a Valorização do Interior (UMVI), uma aposta pessoal do primeiro-ministro, António Costa, para coordenar o Programa Nacional de Coesão do Território (PNCT) e lançar bases sólidas para uma descentralização e reversão das desigualdades entre regiões do país. Mas a catedrática descobriu nos decisores políticos uma "inércia e incapacidade de concretizar brutais". Voltou, em junho passado, à universidade de Coimbra, onde é catedrática e assistiu nesta semana, com "perplexidade", ao caso do Infarmed.

Partilhar

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Media
Pub
Pub