Página no Facebook de apoio à eutanásia foi bloqueada

Rede social suspendeu a página para avaliação. Coordenador acredita que se tratou de um "bloqueio organizado"

A página de Facebook do Movimento Cívico pela Despenalização da Morte Assistida foi encerrada. Bruno Maia, da direção do Movimento Cívico Para a Despenalização da Morte Assistida, explica ao DN que a página "está suspensa para avaliação". O que indicia que várias pessoas a denunciaram ao Facebook.

"Acreditamos que se tratou de um bloqueio organizado porque o Facebook só suspende páginas quando há um número elevado de queixas", refere o médico e ativista. Na página estava um vídeo, onde figuras públicas apelam à despenalização da morte assistida. "Já tinha meio milhão de visualizações no Facebook que agora foram perdidas", aponta.

Para contornar de imediato a questão, o movimento partilhou o vídeo no YouTube. E está junto do Facebook a tentar que a página seja recuperada. "Queremos a mesma página, se não for possível desbloqueá-la ainda hoje [esta sexta-feira] iremos apresentar queixa formal junto do Facebook a pedir esclarecimentos."

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.