Green Day políticos e falta de protagonistas nos MTV EMA

Bieber e Gaga, os grandes vencedores, e nomeadas como Beyoncé e Adele faltaram à 23.ª edição dos MTV Europe Music Awards. Cerimónia foi o tema mais comentado no Twitter

A 23.ª edição dos MTV Europe Music Awards, que o canal atribui anualmente e que decorreu na noite deste domingo em Roterdão, na Holanda, ficou marcada pela ausência dos dois principais vencedores e nomeados da cerimónia que passou há cerca de uma década por Lisboa. Justin Bieber, com três prémios arrecadados (Melhor Música, com Sorry, Melhor Artista Canadiano e Melhor Grupo de Fãs) e Lady Gaga (Melhor Artista Feminina e Melhor Visual) não marcaram presença na gala apresentada pela cantora Bebe Rehxa, recém--chegada ao mundo da música.

Além destes dois pesos-pesados da música pop, alguns dos artistas que lideravam a lista de nomeações aos prémios, que são entregues no Velho Continente mas que premeiam a música à escala mundial, também estiveram ausentes. Fora o já referido Bieber, que tinha cinco indicações no total, foram os casos de Beyoncé (igualmente com cinco nomeações), Adele (com quatro) e Rihanna, Kanye West, Drake e Ariana Grande (cada um com três nomeações).

O evento, que no seu primeiro ano, em 1994, em Berlim, contou com atuações ao vivo de artistas como Björk, Prince, Tom Jones, George Michael, Aerosmith ou Take That, teve nos Green Day um dos protagonistas da noite. Não só a banda de rock norte-americana levou para casa o galardão de Ícone Global, pelas quase três décadas da sua carreira, como deu que falar ao mudar a letra do tema American Idiot [Idiota Americano], que tocou ao vivo, com uma mensagem política e referências a Donald Trump. Dois dias antes das eleições presidenciais, o vocalista da banda disse, ao receber o prémio: "O nosso país vai ter um ataque cardíaco coletivo."

Nas restantes categorias, o DJ Martin Garrix levou dois prémios para casa (Melhor Artista de Eletrónica e Melhor Atuação World Stage) e o lusodescendente Shawn Mendes venceu o troféu para Melhor Artista Masculino e Melhor Artista Mundial. A revelação do ano foi entregue à sueca Zara Larsson e o Melhor Teledisco de 2016 é Starboy, de The Weeknd com os Daft Punk. No rock, os eleitos foram Coldplay, no hip hop venceu Drake e a estatueta de Melhor Artista Pop ficou nas mãos das Fifth Harmony. Na categoria de Best Portuguese Act, votada entre o público português, David Carreira foi o vencedor, deixando para trás Áurea, Carlão, D.A.M.A e HMB.

Além dos premiados e já referidos Mendes, The Weeknd, Larsson e Garrix, também Bruno Mars, One Republic, King of Leon e Lukas Graham atuaram na cerimónia, que reuniu cantores, atores e manequins e que prestou uma homenagem a Prince, que morreu em abril, com estatuetas pintadas a roxo.

O tema mais falado no Twitter

A cerimónia, que foi exibida em mais de 160 territórios em direto, incluindo na MTV Portugal, voltou a mostrar a força da MTV nas redes sociais e novas plataformas. A gala foi o assunto mais comentado no Twitter, à escala global, durante sete horas consecutivas. Há um ano, foi revelado que os prémios contaram com um total de 600 milhões de votos por parte do público cibernauta e 309 milhões de referências nas redes sociais.

A audiência da entrega dos prémios ainda não foi revelada - nem todos os anos o é, de resto. Os últimos números revelados apontaram para uma audiência de 64 milhões de espectadores em 2014, uma subida em relação aos 55 milhões de 2013, o que mostra que, apesar das ausências dos protagonistas nestes prémios, o interesse do público ainda se mantém.

Em forma de rescaldo, a MTV britânica divulgou alguns números interessantes quanto à cerimónia deste ano e aos dias de preparação que a antecederam: no catering dos convidados e equipa foram usados mais de mil ovos e 500 cupcakes por dia. No total, gastaram-se 800 garrafas de vodka e 200 de gin, e, por exemplo, 200 latas de laca para o cabelo e mil batons.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG