"Floribella" estreou-se em Portugal há 10 anos

Foi a 31 de março de 2006 que a SIC fez chegar a Portugal "Floribella", um sucesso dentro e fora do ecrã

Floribella foi o primeiro grande sucesso da ficção nacional da SIC na última década e a rampa de lançamento para o sucesso de Luciana Abreu, que dava vida à protagonista Flor. Adaptada do original argentino Floricienta, escrito por Cris Morena, a história "ri-fixe" (expressão utilizada na novela para dizer muito bom), cujo pano de fundo era a fantasia e a luta do bem contra o mal, estreou-se em 2006 e só chegou ao fim em fevereiro de 2008, após duas temporadas.

Emitida em horário nobre, a primeira foi a que obteve maior sucesso junto do público, terminando com uma audiência média de mais de um milhão de espectadores e 28,5% de quota de mercado. Já a segunda não conseguiu ter o mesmo impacto, fixando-se nos 400 mil. Começou por ser transmitida ao final da tarde mas as baixas audiências fizeram com que acabasse a ser exibida nas manhãs da estação de Carnaxide.

Um dos motivos por trás da fraca adesão à segunda temporada foi a morte de Frederico Fritzenwalden (Diogo Amaral), o protagonista da trama que formava par romântico com Flor. Nos últimos episódios da primeira temporada, Frederico morre para salvar Máximo (Ricardo Pereira), o segundo "príncipe encantado" e definitivo amor da personagem de Luciana Abreu.

Mas o sucesso não se ficou apenas pelo ecrã. Floribella foi um sucesso na venda de produtos de merchandise. Peças de roupa, bijuterias, madeixas, microfones, perfumes entre outros objetos fizeram a delícia das crianças. O primeiro CD da novela, que conta com todas as canções interpretadas por Luciana Abreu, ainda hoje detém o recorde de mais vendido em Portugal, tendo atingido 10 platinas.

Luciana Abreu percorreu ainda o país de norte a sul com concertos com a sua banda e os chamados "showtógrafos". O elenco da novela ainda protagonizou um musical e em 2006 fizeram a passagem de ano da estação de Carnaxide.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG