Fernanda Serrano emociona-se ao recordar Nicolau Breyner

Atriz participa na novela "A Impostora", que se estreia em setembro, e na qual Nicolau Breyner estava em gravações antes de morrer, em março passado

Em gravações para A Impostora, nova novela da TVI, Fernanda Serrano recordou Nicolau Breyner, ator que morreu em março passado com 75 anos. A atriz não escondeu a saudade que tem de uma das maiores figuras de sempre da representação nacional.

"O que é facto é que ele, infelizmente, não está cá e faz toda a falta. Faz muita falta neste projeto, nesta novela. E faz sobretudo falta às pessoas que gostam dele, que somos todos nós", disse, emocionada, a atriz ao nosso jornal.

Sobre a forma como a TVI contornou a inesperada morte do ator e realizador, que estava a gravar A Impostora, Fernanda Serrano preferiu não comentar, admitindo que será divulgado "a seu tempo". "Eu sei como [é que a TVI resolveu], mas acho que a haver alguém que possa responder a isso será a TVI ou a Plural [produtora]".

A Impostora estreia-se em setembro e, para a atriz de 42 anos, o projeto "vai agradar a Portugal inteiro". "Vai ser uma novela em que todos os dias há uma grande novidade e não se vai querer perder um episódio. Acontece muita coisa. Até nós próprios perdemos a noção da continuidade da história se deixamos dois ou três episódios por ler", contou.

Fernanda, que interpreta Diana Martins Varela, considera a novela "eclética". "Há muita novidade e muita coisa que não se pode dizer, tenho que ter um enorme filtro. Nós, na nossa vida, não somos 100% bons nem 100% maus. (...) Há muita emoção, muitos afetos, muita raiva, amor e ódio. Tem muito de tudo aquilo que o ser humano tem. E às vezes levado ao extremo. Tem muita desumanidade, também. Tem, inclusive, cenários de guerra. É uma novela muito eclética. Tem muita Lisboa, vai ao Porto, Chile, Moçambique...".

Num evento à margem da promoção do filme O Amigo Gigante, que estreia em Portugal no próximo dia 7, Fernanda Serrano referiu ainda que, desta vez, irá resguardar os filhos pois as cenas onde participa são demasiado fortes. "Eles, felizmente, nunca vêm a mãe sofrer e a chorar. A existirem momentos desses, guardo-os para mim. Nunca expus os meus filhos a isso. E eles vão ver isso nessa novela, de uma forma muito dura, muito forte. Não sei se irei permitir que eles vejam determinadas cenas. Acho que os irei proteger um bocadinho para não verem a mãe sofrer daquela forma exaustiva", admitiu.

Realizado por Steven Spielberg, a versão portuguesa de O Amigo Gigante conta com as vozes de Luís Aleluia e Renata Belo nas personagens principais. Também Pedro Fernandes e André Henriques, além de Fernanda Serrano, estão entre o elenco de dobragem.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG