Diogo Morgado: "Nunca estive na profissão por dinheiro"

Diogo Morgado explicou o que o levou a sair da SIC para abraçar um projeto na TVI. "A única coisa que quero é surpreender o público com histórias boas. Nunca estive na profissão por dinheiro", assegurou

Depois de José Eduardo Moniz, consultor para a ficção da TVI, ter revelado que Diogo Morgado está de regresso ao canal para integrar uma nova ficção, não tardaram a levantar-se questões: "Por que é que o ator, que tem uma duradoura relação com a SIC, decidira sair dessa estação?". Houve quem sugerisse à imprensa que o dinheiro estava no centro da decisão. Cansado de ler notícias difamatórias sobre si, Morgado utilizou as redes sociais, esta quinta-feira, para explicar aos fãs o verdadeiro motivo da mudança.

"É por respeito a vocês, público, que me quero pronunciar sobre esta matéria. Porque vocês são os únicos que me interessa o que pensam e sentem sobre o meu trabalho. A única e exclusiva razão pela qual irei começar um projeto na TVI é apenas e só essa mesmo, o projeto", assegurou.

"A minha relação com a SIC sempre foi de criatividade e desafio, exemplo disso foram projetos como Amo-te Teresa, Salazar, Vingança"ou Aqui Não Há Quem Viva. Todos eles me desafiaram tremendamente e me permitiram aprender e crescer como profissional de uma forma única. Isso começou a deixar de acontecer", alertou, no entanto, o ator de 35 anos que tem integrado várias produções norte-americanas, como a série CSI: Cyber.

Foi então que se defendeu das acusações de que tem sido alvo. "Nunca estive na profissão por dinheiro, e é triste que a dita "fonte próxima" da SIC diga coisas como "o dinheiro falou mais alto" e se esqueça de referir que o Diogo Morgado pediu uma suspensão do seu vencimento à SIC justamente porque não queria receber sem trabalhar. A única coisa que quero é surpreender o público com histórias boas e interpretações inesperadas, independentemente do formato, língua, país ou estação".

E concluiu, confiante: "Não quero fazer parte de uma guerra cada vez menos profissional e sei que vocês também não. Muito obrigado pelo vosso carinho e apoio. Até à próxima história, que será de tirar o fôlego, vão ver".

Exclusivos