Diário de Notícias ultrapassa Público em leitores regulares

Pela primeira vez, desde que existe Bareme Crossmedia, o DN ficou à frente do seu concorrente direto. Estudantes e trabalhadores qualificados de Lisboa entre os que mais leem

É o maior número de leitores em papel desde que a Marktest faz esta análise. Fruto de um caminho de crescimento que tem vindo a fazer nos últimos meses, o DN conseguiu agora, pela primeira vez desde que foi criado o Bareme Crossmedia, há três anos, ultrapassar o seu concorrente mais direto em número de leitores regulares em suporte papel.

Os números revelam que 449 mil leitores leem hoje regularmente o DN, o que significa que este diário tem mais 48 mil leitores regulares do que o seu concorrente mais direto, o Público (que é indicado por cerca de 401 mil pessoas). Valores que têm sobretudo expressão na fatia correspondente a trabalhadores qualificados e estudantes. Foi nestas classes que se verificou o maior crescimento de pessoas que revelam ter o hábito de ler o DN em papel - ainda que não comprem o jornal nas bancas.

O maior salto nesta tendência foi dado na região da Grande Lisboa, onde a audiência do DN subiu quase 40% no último ano, enquanto o seu principal concorrente se manteve mais ou menos estável. Também nas zonas litorais Norte e Centro foram conquistados leitores, com este diário a conseguir manter a liderança a este nível quer nessas regiões quer a Sul.

Também os efeitos da remodelação gráfica e de conteúdos levada a cabo no último ano e meio nesta marca do grupo Global Media são visíveis no estudo Bareme Crossmedia - que mede o comportamento das pessoas que leem jornais em papel.

O desafio foi assumido pelo diretor do DN, André Macedo, durante as comemorações dos 150 anos do jornal, a 29 de dezembro de 2014, quando afirmou querer prosseguir um "jornalismo de qualidade, exigente, que aprofunda as notícias e capaz de fazer a diferença" em relação à restante oferta do mercado. A herança de século e meio de existência tem uma parte fantástica, que é "todo o património histórico", mas também tem uma vertente mais complicada, que é "o facto de o jornal ter envelhecido", disse então, assumindo a necessidade de este diário "se reformular rapidamente".

Os números agora revelados mostram que esse caminho está a ser feito e já se notam os seus efeitos: na faixa etária mais jovem, dos 15 aos 24 anos, o DN conseguiu reforçar consideravelmente o número de leitores regulares, sendo já mais do dobro dos que optam pelo seu concorrente mais direto, de acordo com o trabalho da Marktest.

Digital continua a subir

Oito meses depois de ter sido lançada a nova plataforma online do DN, que se focou em oferecer uma nova experiência digital adaptada à forma como a informação está a mudar - com acesso facilitado à informação e maior agressividade do ponto de vista da informação -, também o site do DN continua a colher frutos.

O estudo Bareme Crossmedia mostra uma tendência de crescimento que se materializa num aumento da audiência de perto de 50%, entre 2014 e este ano, em resposta ao que André Macedo definiu como um "salto definitivo para o digital" dado pelo DN aquando do lançamento da nova plataforma digital - cujo design é um trabalho assinado pelo designer espanhol Javier Errea.

Mais uma vez, é entre os leitores que ainda estão a estudar e os trabalhadores qualificados que se verifica a maior apetência pelo suporte digital deste jornal diário, ainda que, no que respeita a regiões, desta vez seja no Sul que o Diário de Notícias se encontra mais destacado em número de leitores regulares, relativamente à concorrência.

Recuperando os últimos números do barómetro mensal de audiências da Marktest, revelados na semana passada, a performance do DN online voltou, no mês de abril, a refletir a tendência de crescimento que tem sido evidente nos últimos meses, em especial após o redesign total do site, bem como das apps para plataformas móveis.

Tomando os valores das audiências que respeitam a evolução mês a mês, em comparação com os períodos homólogos do ano passado, a presença digital do jornal centenário tem obtido um crescimento constante, tanto a nível de número de visitas (na casa dos 11 milhões) como de pageviews, aproximando-se do seu principal concorrente.