Concorrente sueco na Eurovisão critica discurso de Salvador Sobral

Robin Bengtsson saiu em defesa da música pop 'fast food'

O representante sueco na Eurovisão criticou o discurso de Salvador Sobral após ter vencido o festival, ainda no palco e antes de interpretar a canção "Amar pelos Dois" pela segunda vez. O cantor Robin Bengtsson sentiu-se atingido pelas críticas do artista português à música que depende do "fogo-de-artifício" para se afirmar.

"Vivemos num mundo de música descartável, música fast food sem qualquer conteúdo e acho que uma vitória para a música, com pessoas que fazem música que significa realmente alguma coisa. A música não é fogo-de-artifício, é sentimento", disse Salvador Sobral no discurso de vitória.

As declarações não caíram bem a Bengtsson, que esteve sempre entre os favoritos à vitória nas apostas, e o cantor reagiu no Instagram. O sueco partilhou uma fotografia de uma conferência de imprensa em Kiev e escreveu na legenda que estaria "provavelmente a falar de música fast food". Depois de dar os parabéns ao representante de Portugal pela vitória, disse que o discurso não esteve "ao nível" de um verdadeiro vencedor.

"A música pop fast food pode ser a melhor coisa do mundo no sítio e momentos certos, tal como uma canção bonita como a tua. Há espaço para toda a gente", concluiu o cantor.

A canção sueca ficou em quinto lugar, com 344 pontos. Após a votação dos júris de todos os países estava em terceiro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG