Universidade do Porto promove inovação no uso do ADN ambiental

O Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos (CIBIO-InBIO) e a Universidade do Porto receberam a Cátedra EDP em Biodiversidade, uma iniciativa que "promove a conservação e inovação no uso do ADN ambiental", anunciou hoje a empresa.

Em comunicado, a EDP - Energias de Portugal explica que a Cátedra (um conjunto de trabalhos de investigação científica dedicados à gestão dos impactos ambientais) vai, até 2020, promover a aplicação "de novas tecnologias ligadas à genómica ambiental", uma área que é ainda "emergente" e que utiliza o ADN recolhido no ambiente (Environmental DNA ou eDNA).

"O trabalho [...] permite aumentar a eficácia na monitorização e mitigação dos impactos sobre a biodiversidade gerados pelas atividades de produção de energia", lê-se no documento.

A Cátedra atribuída à Universidade do Porto e coordenada pelo grupo de investigação do CIBIO-InBIO que se dedica à ecologia aplicada (AppEcol) é financiada pela EDP e pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) em 16 mil euros anuais.

A empresa de energia revela que a investigação vai centrar-se sobretudo em zonas de albufeiras e cursos de água que vão permitir a "caracterização de comunidades de peixes", a "deteção de espécies invasoras em albufeiras de empreendimentos hidroelétricos" e também "a monitorização da qualidade dos cursos de água com recurso às técnicas de eDNA".

"O objetivo final é desenvolver novas técnicas custo-eficientes para monitorização biológica, gerando ao mesmo tempo informação relevante que auxilie na resolução de problemas da gestão ambiental", lê-se no comunicado.

A EDP - Energias de Portugal frisa ainda que, no âmbito da sua estratégia de sustentabilidade, pretende atingir, até 2030, um balanço "tendencialmente positivo" com os novos projetos em biodiversidade, "contribuindo para o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável #15 (Proteção da Vida na Terra), das Nações Unidas".

No âmbito desta iniciativa decorre, terça e quarta-feira no CIBIO-InBIO, no Porto, um encontro internacional com especialistas onde vai ser debatida a "implementação, em Portugal, das técnicas de eDNA para monitorização ambiental da água".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG