Tribunal de Cabeceiras de Basto rejeita candidatura independente

O Tribunal de Cabeceiras de Basto, distrito de Braga, rejeitou as listas da candidatura "Independentes por Cabeceiras" aos órgãos autárquicos daquele concelho por considerar "haver irregularidades", revelou à Lusa o líder do movimento, Jorge Machado.

Segundo o candidato, antigo dirigente socialista de Cabeceiras de Basto, o tribunal levou em conta o pedido de impugnação apresentado pelo mandatário do PS que, "entre vários argumentos", alegava que na recolha de proposituras "constava apenas a identificação do cabeça de lista" e não a lista completa.

"A juíza levou em conta e considerou válido o argumento a propósito da recolha de proposituras, alegando que as nossas proposituras continham apenas a identificação do cabeça de lista e não a lista completa como ela entende que devia acontecer e por isso considerou haver irregularidades. E achou que isso era motivo suficiente para excluir as listas", explicou o agora independente.

"Recebemos esta decisão com muito espanto, mas vamos recorrer. Temos 48 horas para contestar e já estamos a trabalhar nisso", garantiu.

Quando ao pedido de impugnação apresentado pelo PS, Jorge Machado considerou que "é uma tentativa de ganhar na secretaria sem se ir a jogo no campo".

"Achamos que o pedido de impugnação não tem fundamento. O que se trata aqui é de eleições e não de conflitos jurídicos e são os votos que deviam prevalecer", disse.

As eleições autárquicas estão marcadas para 01 de outubro.

Exclusivos