Transferência de tarefas praticadas por médicos não pode ser assunto tabu - Jorge Simões

O presidente do Conselho Nacional de Saúde recusou hoje comentar o pedido da sua demissão feito pelo bastonário dos Médicos, mas reafirmou que deve debater-se a transferência de tarefas hoje exercidas por médicos para outros profissionais de saúde.

Em declarações aos jornalistas à margem do 1º Fórum do Conselho Nacional de Saúde, Jorge Simões disse que não deve haver "assuntos tabu" em Portugal.

O responsável lembrou que em vários países já há tarefas que eram exercidas por médicos e passaram a ser desenvolvidas por outros profissionais de saúde e considerou que "essa discussão deve ser transportada para o Conselho Nacional de Saúde".

"Não é nenhuma ameaça para os médicos, mas temos de pensar num Portugal mais transversal do que a profissão A ou a profissão B", disse Jorge Simões.

O presidente do Conselho Nacional de Saúde tinha feito declarações semelhantes há mais de uma semana à Antena 1 e que entretanto motivaram um pedido de demissão por parte do bastonário da Ordem dos Médicos.

"As afirmações do presidente do Conselho Nacional de Saúde são ostensivamente graves. Não respeitam os médicos nem valorizam o trabalho notável que têm feito pelo SNS e pelo país", considera o bastonário Miguel Guimarães numa mensagem escrita a um grupo alargado de médios e a que a agência Lusa teve hoje acesso.

"Tomei a decisão de pedir a demissão do Dr. Jorge Simões do cargo de presidente do Conselho Nacional de Saúde", acrescenta.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG