Sanjotec celebra 10 anos com 93 empresas e 30 ME de negócios ao ano

O Sanjotec - Centro Empresarial e Tecnológico de São João da Madeira celebra na quinta-feira 10 anos, acumulando 93 empresas, 400 postos de trabalho e um volume de negócios global que, em 2017, foi de 30 milhões de euros.

Integrando a Portus Park - Rede de Parques de Ciência, Tecnologia e Incubadoras do Porto, esse equipamento é detido em 74% pelo município de São João da Madeira e também teve como seus fundadores a Universidade de Aveiro, o Centro Tecnológico do Calçado de Portugal, o Clube de Empresários local, a Faurécia - Assentos para Automóveis S.A e o CEDINTEC - Centro para o Desenvolvimento e Inovação Tecnológicos.

"O Sanjotec é um caso de sucesso indiscutível no contexto dos parques de ciência e tecnologia do país", afirmou Jorge Vultos Sequeira, presidente da Câmara Municipal de São João da Madeira e, por inerência do cargo, também da associação que gere o seu centro empresarial.

O autarca defende que isso se reflete na "notável" taxa média de 90% de ocupação dos dois principais edifícios da estrutura: o primeiro inaugurado em 2008, o segundo em 2015 e ambos dedicados sobretudo a negócios nas áreas da robótica, automação industrial, biotecnologia, química e tecnologias da informação.

O Sanjotec dispõe ainda de um polo de indústrias criativas na Oliva Creative Factory, onde desde 2014 passaram a instalar-se projetos como o do designer de joalharia André Silva Rocha, o do estilista Hugo Costa e o da produtora de conteúdos Brave Media.

"A avaliar pelos parques de ciência que existem em Portugal, esta impressionante ocupação revela que o Sanjotec oferece excelentes condições às suas empresas e ajuda-as a estabelecer relações de sucesso com o restante ecossistema empresarial, o que favorece significativamente o desenvolvimento dos seus projetos", realçou Jorge Vultos Sequeira à Lusa.

As 93 empresas sob alçada do centro tecnológico de São João da Madeira representam 400 postos de trabalho e contabilizaram, em 2017, um volume de negócios global na ordem dos 30 milhões de euros, dos quais cerca de 18 milhões reportaram a transações com o mercado externo.

"Há empresas que exportam desde soluções para tratamento de águas residuais até 'software' para gestão de 'stocks' de vestuário, equipamento de georreferenciação para praticantes de parapente e jogos para telemóvel", disse o presidente do Sanjotec.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG