PSP vai realizar operação de proteção e preservação do ambiente

Lisboa, 18 abr 2019 (Lusa) - A Polícia de Segurança Pública vai realizar, na próxima semana, uma ação de proteção e preservação do ambiente denominada Planeta Azul e sob a égide "Um por todos e todos pelo ambiente".

Devido à influência da ação humana, nomeadamente pela emissão de gases com efeito estufa, as alterações climáticas têm-se intensificado, produzindo efeitos nefastos, tais como grandes catástrofes ambientais e ecológicas que têm vindo a alterar de forma substancial o modo de vida das populações e as suas expectativas relativamente ao futuro.

A PSP decidiu chamar a atenção para as questões ambientais e vai organizar, de 22 a 28 deste mês, ações de proteção e preservação do ambiente em todo o país a que chamou de Planeta Azul que serão divididas em dois pilares: proatividade e fiscalização.

As Brigadas de Proteção Ambiental vão realizar ações de fiscalização, com especial incidência na gestão de resíduos poluentes, proteção de espécies protegidas de fauna e flora e emissões poluentes.

Na vertente do trânsito haverá operações de fiscalização dos transportes de resíduos.

A polícia irá também efetuar várias ações de sensibilização nas escolas, juntos dos idosos e em estabelecimentos comerciais com vista à prevenção de comportamentos de risco ambientais.

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.