Pedrógão Grande: Intervenção nos cursos de água de Figueiró dos Vinhos pronta até março de 2019

A intervenção nos cursos de água do concelho de Figueiró dos Vinhos, fortemente atingido pelos incêndios de junho de 2017 que provocaram 66 mortos no norte do distrito de Leiria, vai estar concluída até ao primeiro trimestre de 2019.

"Estamos na fase de execução, os trabalhos estão a decorrer e prevê-se que estejam terminados até ao fim do primeiro trimestre de 2019", disse hoje à agência Lusa o presidente da Câmara de Figueiró dos Vinhos, Jorge Abreu.

Segundo o autarca, a intervenção nos recursos hídricos, no valor de cerca de 733 mil euros, custeado pelo Fundo Ambiental, abrange todo o concelho, mas destacou a ribeira de Alge, curso de água que atravessa do norte ao sul do concelho.

"Face à burocracia inerente, era impossível concluir antes", declarou Jorge Abreu.

A ribeira, considerado o curso de água mais importante do município, nasce no concelho na serra da Lousã e tem uma extensão de cerca de 40 quilómetros.

Segundo informação do Gabinete de Apoio à Presidência, este montante é destinado "à intervenção na proteção de recursos hídricos, concretamente trabalhos de recuperação, cortes e remoção, bem como construções diversas", incluindo diques e escavações, por exemplo.

Ainda assim, prevê-se que a generalidade dos trabalhos possa estar concluída no decorrer deste ano.

Já no que concerne às medidas de estabilização de emergência, no âmbito do Programa de Desenvolvimento Rural 2020, foram aprovadas duas candidaturas, no valor global de cerca de 500 mil euros, cabendo ao Município custear 6%.

Este valor destina-se à recuperação e tratamento de rede viária, recuperação de pontos de água, substituição de sinalização danificada, regularização do regime hidrológico das linhas de água e obras de correção torrencial de pequena dimensão.

A primeira candidatura já tem visto do Tribunal de Contas e a segunda está em fase de assinatura do contrato.

Em novembro, os municípios de Pedrógão Grande, Figueiró dos Vinhos, Castanheira de Pera, Góis, Pampilhosa da Serra, Penela e Sertã assinaram protocolos com o Fundo Ambiental para limpeza e reabilitação das linhas de água. Estes sete municípios, nos distritos de Leiria, Coimbra e Castelo Branco, foram devastados pelos fogos de junho de 2017.

Os incêndios que deflagraram na zona de Pedrógão Grande provocaram 66 mortos. Houve ainda mais de 250 feridos.

Setenta a oitenta por cento da área florestal de Figueiró dos Vinhos ardeu nestes fogos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG