Parlamento aprova recomendação do PCP para reativar linha ferroviária de Leixões

A Assembleia da República aprovou hoje, com a abstenção do PS e do PSD, o projeto de resolução do PCP pela reabertura do serviço ferroviário de passageiros entre Leixões e Ermesinde e a sua ligação a Campanhã, na região do Porto.

A reabertura da Linha de Leixões ao serviço de passageiros é para o PCP "um passo decisivo para a mobilidade regional", referiu o partido, numa nota enviada à Lusa.

Esta proposta do PCP prevê a construção de um conjunto de infraestruturas para garantir um "serviço de qualidade", permitindo que sirva "importantes" núcleos populacionais dos concelhos de Matosinhos, Maia, Porto, Valongo e Gondomar, unidades industriais e empresas "estratégicas" para a região ou estudantes que frequentam o Polo Universitário da Asprela/São João.

"A reabertura da linha, acompanhada de um conjunto de investimentos nas atuais e novas infraestruturas, é uma decisão estratégica no quadro da mobilidade regional multimodal e, provavelmente, o passo mais decisivo em termos de mobilidade regional nos concelhos do limite norte da cidade do Porto", frisou.

Também o projeto de resolução do PS que recomenda ao Governo "que elabore um estudo sobre as repercussões da reabertura do serviço ferroviário na linha de cintura do Porto" foi aprovado, mas este por unanimidade.

De acordo com esta recomendação, a ligação ferroviária entre as estações de Contumil, no Porto, e Leixões, em Matosinhos, é "uma linha transversal e circular, que se cruza com quatro linhas do metro".

A reativação desta linha para passageiros "ampliaria exponencialmente o número de percursos possíveis na rede de metro", considera.

A ligação ferroviária em causa é utilizada para mercadorias, tendo tido já serviço de passageiros até 1987 e entre maio de 2009 e janeiro de 2011.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG