Livro reúne projetos construídos pelo arquiteto Carrilho da Graça em Portugal

O livro "Guia de Arquitetura Carrilho da Graça Projetos Construídos Portugal", editado pela A+A Books, vai ser lançado na terça-feira, no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa.

Trata-se do terceiro livro desta coleção, em edição bilíngue - português e inglês -, depois do lançamento de obras dedicadas ao trabalho dos arquitetos Álvaro Siza e Eduardo Souto de Moura.

O lançamento do guia da obra de Carrilho da Graça está previsto para as 18:30, no CCB, com a presença do arquiteto, e ao mesmo tempo será inaugurada uma instalação em vídeo "Estranha Leveza -- Carrilho da Graça por Nuno Cera".

A instalação, que ocupará um pavilhão projetado pelo arquiteto Carrilho da Graça, estará patente até ao dia 03 de março no Jardim das Oliveiras, no CCB.

Nascido em Portalegre, João Carrilho da Graça, de 64 anos, galardoado com o Prémio Pessoa em 2008, é autor, entre outros projetos, da Escola Superior de Comunicação Social, concluída em 1993 - galardoada com o Prémio Secil no ano seguinte -, do Museu do Oriente, da musealização arqueológica da Praça Nova do Castelo de São Jorge, e da Escola de Música da Escola Politécnica, entre outros projetos.

O arquiteto licenciou-se na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa, em 1977, ano em que iniciou a sua atividade profissional.

Foi, por várias vezes, nomeado para o prémio europeu de arquitetura Mies van der Rohe (1990, 1992, 1994, 1996, 2009, 2011, 2013), distinguido com o Prémio Valmor pelo Pavilhão do Conhecimento dos Mares (1998) e pela Escola Superior de Música de Lisboa (2008).

Ao conjunto da sua obra foram atribuídos diversos prémios, nomeadamente o Prémio da Associação Internacional dos Críticos de Arte (AICA), em 1992, a Ordem de Mérito da República Portuguesa (1999), o título de Chevalier des Arts et des Lettres da República Francesa (2010) e a Medalha da Académie d'Architecture de França (2012).

De acordo com a editora A+A Books, este projeto de guias de arquitetura "visa a divulgação, promoção e internacionalização da arquitetura portuguesa".

A coordenação editorial é de Maria Melo e de Michel Toussaint, a pesquisa e produção de Luís Filipe Fernandes, e os textos são da autoria de Marta Sequeira e de Michel Toussaint, contando com a colaboração de Ana Luísa Ferreira, Joana Carneiro, Mariana Abrantes, Matilde Ramos, Pedro Pral, tradução de Isabel Rodrigues, fotografia de Nuno Cera e design gráfico de Pedro Rufino.

Exclusivos