Livro ilustrado "Valentina/Mighty Valentina" homenageia cosmonauta russa

Lisboa, 14 jun 2019 (Lusa) -- A história da única mulher que foi ao espaço sozinha, a cosmonauta russa Valentina Vladimirovna Tereshkova, está na base do livro ilustrado, bilingue, "Valentina/Mighty Valentina", que é apresentado no domingo em Lisboa.

O livro, através da história de uma menina e a sua aventura intergaláctica, presta homenagem a Valentina Vladimirovna Tereshkova, nascida em 1937, que foi a primeira mulher astronauta e a única mulher que foi ao espaço sozinha, em 1963, aos comandos da nave espacial soviética Vostok 6, onde completou 48 órbitas em 71 horas.

O livro escrito por Andreia Nunes e ilustrado por Rachel Caiano pretende, de acordo com a Editorial Caminho, que o publica, "inspirar muito mais crianças e raparigas que o céu não é o limite".

No prefácio, a secretária-geral da União Astronómica Internacional (UAI), Teresa Lago, lembra os leitores que também eles poderão ser "a valente Valentina...ou o valente Gagarin".

"Logo à noite pede para ficar acordada/o até um pouco mais tarde. Quando estiver bem escuro, vai até lá fora, deita-te na relva ou senta-te confortavelmente, respira fundo, e olha para o céu. Que maravilha! Verás milhões de estrelas cintilantes! Talvez até vejas 'outras' maiores e bem mais brilhantes que afinal são os planetas nossos vizinhos no Sistema Solar: Vénus, Marte, ou mesmo Júpiter. Ouve os grilos e os ruídos da noite, e mergulha com eles no espaço, numa viagem fantástica como a da Valentina", escreve a astrónoma.

Em 1963, a missão de Valentina foi bem-sucedida, mas teve alguns percalços.

"A falta da escova de dentes não foi nada quando comparada com um erro no computador da nave que a fez afastar-se da Terra. A descida foi igualmente bastante complicada devido aos fortes ventos no dia do seu regresso. A determinada altura Valentina temeu o pior, pois o para-quedas parecia levá-la na direção de um lago gelado. Fraca, desidratada e sem forças, temeu pela vida. Mas, por sorte, uma rajada de vento empurrou o para-quedas para terra firme. Ao chegar ao solo, bateu com a cabeça e ficou com o nariz cheio de nódoas negras, que disfarçou com maquilhagem para as primeiras entrevistas", recorda a Caminho.

No entanto, a agora deputada no parlamento russo "afirmou recentemente que estaria preparada para voar até Marte, mesmo que fosse uma viagem com bilhete só de ida".

A apresentação de "Valentina/Mighty Valentina" está marcada para domingo, às 15:00, no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa, e, a partir das 16:00, haverá atividades para crianças "sobre o treino dos astronautas e a vida no Espaço orientadas pela equipa Ciência Viva: o que comem os astronautas, como lavam os dentes ou como se anda sem gravidade".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG