Leixões anuncia conta "juridicamente desbloqueada" pela Caixa Geral de Depósitos

O Leixões anunciou que a Caixa Geral de Depósitos (CGD) "desbloqueou juridicamente" o acesso do clube à conta, na sequência da reunião ocorrida hoje no Porto, devendo estar disponível a partir de quarta-feira.

Horas depois de os presidentes da direção e da assembleia-geral do clube, Duarte Anastácio e Manuel Dias, respetivamente, terem reunido com responsáveis do banco, um telefonema para o clube anunciou que o processo está a caminho de ficar resolvido.

"Fomos informados de que a conta está juridicamente desbloqueada, mas que só na quarta-feira, uma vez feita a sua análise, haverá acesso à mesma", disse à agência Lusa fonte do clube de Matosinhos.

O Leixões informara ao final da tarde ter recebido "abertura para a resolução" do problema de falta de acesso à conta daquele clube desportivo e "um pedido de desculpas" por parte da Caixa Geral de Depósitos (CGD), após a reunião havida no Porto.

Num comunicado enviado à agência Lusa, o clube de Matosinhos deu conta de uma reunião com responsáveis da CGD para tentar resolver o problema da falta de acesso à conta do clube, que se arrasta desde que em março a direção tomou posse.

O Leixões ultrapassou em fevereiro um problema diretivo que já durava há seis meses, após o antigo presidente ter abdicado das funções e o clube passar a ser gerido por uma comissão administrativa, sem, contudo, conseguir ter acesso à conta do clube naquele banco.

"Apesar de ainda nada haver em concreto, a CGD mostrou abertura para a resolução deste incidente e pediu desculpa pelo ocorrido até à data", lê-se no comunicado enviado à Lusa.

Há cerca de duas semanas, em conferência de imprensa, o clube de Matosinhos havia ameaçado a CGD com um processo em tribunal caso "no prazo de 10 dias", esta não revesse a opinião de não dar acesso à conta do clube.

O prazo expirou na sexta-feira, mas, na véspera, segundo fonte do clube, a instituição bancária "pediu nova documentação para analisar o processo".

"Terminado o prazo que tínhamos estabelecido, confiamos que esta situação termine em breve e acreditamos que será mais um importante passo em prol do clube", acrescenta a nota.

A fonte contactada pela Lusa adiantou que da parte da CGD ficou o "compromisso de dar uma resposta o mais breve possível".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG