Web Summit: 'App' portuguesa mostra pontos turísticos de forma interativa

Uma 'start up' portuguesa criou uma aplicação que permite aos utilizadores conhecerem pontos de interesse das cidades e vilas de forma interativa, bastando para isso passar nas áreas referenciadas, serviço que está implementado em sete cidades nacionais.

Dependendo do local onde se encontrar, o utilizador vai recebendo notificações com informação sobre os pontos de interesse de local onde está, à medida que vai andando, de uma "forma contextualizada e não intrusiva", explicou à Lusa Marta Botelho de Sousa, da mobinteg, que desenvolveu a aplicação Smitty (Smart Interactive City), .

"Passando à frente de uma livraria ou de um museu, o utilizador recebe uma notificação e pode aceder à informação em formato de texto, vídeo ou áudio, podendo também ver os pontos de interesse através da função de realidade aumentada", explicou uma das colaboradoras da 'start up' lançada na edição de 2016 da Web Summit.

No espaço de um ano, mais de 5.000 pessoas fizeram o 'download' da aplicação, serviço implementado em sete cidades portuguesas e nas levadas da Madeira, mas que já se expandiu para algumas localidades de Espanha e Itália, onde foram instalados os "beacons", dispositivos que utilizam a tecnologia "bluetooth" e que permitem depois a interação.

"Há pequenos tesourinhos escondidos que podemos mostrar aos utilizadores através dos 'beacons'", referiu Marta Sousa, dando como exemplo o Museu de Arte Antiga, em Lisboa, em que a aplicação mostra a planta do espaço e informação sobre as obras expostas.

Para aquela responsável, que falava à Lusa no 'stand' da Smitty, que já está em fase Beta, ou seja, já tem uma presença consolidada no mercado, a apresentação da aplicação na primeira edição da Web Summit em Lisboa "foi um catalisador" para o seu desenvolvimento.

"É um fator de sucesso o facto de a Web Summit estar em Portugal, permitindo que as 'start up' portuguesas possam estar presentes, o que é extremamente vantajoso", concluiu.

Na edição deste ano, a empresa vocacionada para as soluções de mobilidade lançou um novo serviço, o 'tá pedido', uma plataforma a que se pode aceder por computador ou através de um dispositivo móvel, mas que dispõe também de uma central telefónica que recebe e organiza pedidos para transportar pessoas.

O público alvo são utilizadores que vivam em zonas de fraca densidade populacional e mais periféricas que precisem de se deslocar a algum serviço através, preferencialmente, dos transportes municipais.

A conferência de tecnologia e empreendedorismo Web Summit termina hoje, no Altice Arena (antigo Meo Arena) e na Feira Internacional de Lisboa (FIL), em Lisboa.

Segundo a organização, nesta segunda edição do evento em Portugal, participam 59.115 pessoas de 170 países, entre os quais mais de 1.200 oradores, duas mil 'startups', 1.400 investidores e 2.500 jornalistas.

Ler mais

Exclusivos

Premium

JAIME NOGUEIRA PINTO

O arauto da revolta popular

Rejeição. Não é, por enquanto, senão isso. Não pelos reaccionários, pelos latifundiários, pelos generais golpistas, pelos fascistas declarados ou encapotados, mas pelo povo brasileiro, que vota agora contra a esquerda dita idealista - e notoriamente irrealista quanto à natureza humana (sobretudo à própria) - que montou um "mecanismo" de enriquecimento ilícito e de perpetuação no poder digno dos piores hábitos do coronelismo e do caciquismo que os seus antepassados ideológicos, de Josué de Castro a Celso Furtado, tanto criticaram. Um povo zangado, enganado, roubado, manipulado pelos fariseus da tolerância, dos direitos humanos e das flores de retórica do melhor dos mundos, pelos donos de tudo - do pensamento único aos recursos do Estado.