Utentes e profissionais do Centro de Saúde de Aveiro indignados com Polícia Municipal

Um "manifesto de indignação" de profissionais e utentes do Centro de Saúde de Aveiro vai ser enviado à Câmara de Aveiro, em protesto pela operação da Polícia Municipal que decorreu hoje nas imediações.

Dezenas de automóveis foram autuados pela Polícia Municipal, tanto de profissionais que ali prestam serviço, como de utentes e familiares que os acompanhavam às consultas e tratamentos, alegadamente por estarem indevidamente estacionados.

No "manifesto", os profissionais de saúde afirmam "a sua indignação perante a Câmara Municipal de Aveiro, pela forma desleal como um grave e longo problema de estacionamento foi abordado pelos responsáveis autárquicos que enviaram a Polícia Municipal, sem qualquer advertência prévia à instituição, multando todas as viaturas que não estariam em situação regular".

As instalações do Centro de Saúde de Aveiro foram construídas ao abrigo de um acordo firmado pela própria câmara com a Administração Regional de Saúde, mas, segundo os profissionais, desde a sua inauguração "a insuficiência de estacionamento sempre se verificou".

Apesar disso, acentua o texto, "o bom senso e educação dos profissionais e dos utentes permitiu, até à data, a utilização do espaço sem qualquer conflito".

O "manifesto de indignação" pede à Câmara de Aveiro não só "a anulação das medidas punitivas", ou seja, dos autos levantados na operação realizada hoje pela polícia Municipal, como também "todo o esforço necessário das entidades para solucionar o grave problema de estacionamento".

A Lusa tentou, sem sucesso, obter uma reação ou esclarecimento da Câmara de Aveiro, que tutela a Polícia Municipal.

Lusa / Fim

Exclusivos