UGT associa-se a luto nacional pelas vitimas da violência doméstica

A UGT associou-se ao dia de luto nacional pelas vítimas de violência doméstica, decretado pelo Governo, exortando o executivo a "empenhar-se" na implementação da convenção de Istambul.

"A UGT associa-se a esta jornada de luto nacional e de reflexão coletiva exortando todos os seus filiados para que, neste dia, a acompanhem e coloquem a sua bandeira a meia-haste", disse, em comunicado, a central sindical.

Por outro lado, a UGT exortou o Governo "a dar os passos necessários e a empenhar-se profundamente para a implementação célere, e em toda a sua extensão, da Convenção de Istambul" para a proteção e o combate à violência contra as mulheres e a violência doméstica, já ratificada por Portugal e em vigor desde 01 de agosto de 2014.

Em causa, está o decreto nº8/2019 de 06 de março, que declarou 07 de março dia de luto nacional pelas vítimas de violência doméstica.

A UGT quer ainda que todas as entidades públicas e privadas envolvidas se empenhem no "adequado cumprimento das recomendações para Portugal por parte do GREVIO" (Grupo de peritos do Conselho da Europa para a monitorização da implementação da Convenção para o combate à violência contra as mulheres e a violência doméstica).

A central sindical, "com todas as suas estruturas e associados, continua empenhada em combater esta inadmissível realidade e não deixa nem deixará de se associar a todos os que querem e quiserem congregar esforços para erradicar a violência contra as mulheres em particular e a violência doméstica em geral", concluiu.

Ler mais

Exclusivos