Suspeitos de esfaquear segurança após furto julgados em Aveiro

O Tribunal de Aveiro começou hoje a julgar dois suspeitos de esfaquear um segurança de uma loja, depois de terem roubado uma máquina de filmar digital naquele estabelecimento.

Apenas um dos arguidos compareceu na audiência de julgamento, tendo optado por não prestar declarações perante o coletivo de juízes. O outro arguido encontra-se a viver na Suiça e pediu para o julgamento decorrer na sua ausência.

Os factos ocorreram na manhã do dia 25 de junho de 2016 quando, segundo a acusação do Ministério Público (MP), os dois arguidos se dirigiram à loja Decathlon, em Aveiro, num veículo furtado, e um deles entrou no estabelecimento, roubando uma máquina de filmar digital avaliada em cerca de 400 euros.

O segurança da loja apercebeu-se da situação e perseguiu a viatura dos ladrões, tendo sido arrastado cerca de 15 metros e golpeado várias vezes com uma faca de cozinha.

Apesar dos ferimentos, o vigilante conseguiu retirar a chave do veículo e, assim, imobilizar a viatura dos assaltantes, que fugiram a pé, tendo sido detidos mais tarde pela PSP.

A dupla está acusada de furto qualificado em concurso aparente com um crime de ofensa à integridade física. Um deles responde ainda por um crime de condução sem carta.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Foi Centeno quem fez descer os juros?

Há dias a agência de notação Standard & Poor's (S&P) subiu o rating de Portugal, levando os juros sobre a dívida pública para os níveis mais baixos de sempre. No mesmo dia, o ministro das Finanças realçava o impacto que as melhorias do rating da República têm vindo a ter nas contas públicas nacionais. A reacção rápida de Centeno teve o propósito óbvio de associar a subida do rating e a descida dos juros às opções de finanças públicas do seu governo. Será justo fazê-lo?