`Startup´ Infraspeak vence prémio do jovem empreendedor da ANJE

Um `software´ de `Facility Management´ que simplifica e torna mais eficientes os processos de manutenção, auditorias, `housekeeping´ e pequenas obras em infraestruturas da `startup´ Infraspeak venceu hoje o prémio do Jovem Empreendedor da Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE).

Com esta vitória, a Infraspeak conquista 36 mil euros em prémios, sendo 20 mil num `prize money´, 10 mil num conjunto integrado de apoios ANJE e seis mil em serviços PwC.

Numa cerimónia que decorreu esta noite no Palácio da Bolsa, no Porto, o presidente da ANJE, Adelino Costa Matos, referiu que a Infraspeak é a "materialização" das características e do perfil que um vencedor do prémio do jovem empreendedor deve apresentar, tal como inovação, tecnologia e contribuição direta para a otimização de processos e performance num produto de rápida e fácil escalabilidade.

"É, por isso, com satisfação e expetativa elevada que a ANJE, em conjunto com o IEFP [Instituto de Emprego e Formação Profissional] e a PricewaterhouseCoopers Portugal, vão financiar e contribuir para o desenvolvimento e a expansão da empresa tecnológica com valor acrescentado para aportar ao mercado", salientou.

A Infraspeak é uma `startup´ fundada por Felipe Ávila da Costa e Luís Martins, sedeada no Porto.

A empresa recorre às mais recentes tecnologias (sensores, NFC, apps, web e APIs) para tornar mais simples e eficiente a gestão de infraestruturas e a assistência técnica (manutenção, auditorias, housekeeping, HACCP ou pequenas obras).

A `startup´ tecnológica, com 14 pessoas, já tem dois anos de existência no mercado, operando no Brasil, Angola, Sérvia e Reino Unido.

Na gala foi ainda atribuído o primeiro ScaleUp Portugal Award -- Tech à Veniam, sedeada no Porto, que constrói e opera redes de internet veiculares nas cidades, aumentando a cobertura de `wireless´ e permitindo coletar terabytes de informação sobre os espaços urbanos.

Esta competição distingue a melhor entre as `venture-backed scaleups´ ou negócios de crescimento acelerado na área tecnológica que tenham mais de 500 mil euros em receitas e um milhão de euros angariados em financiamento.

"A Veniam é um indesmentível caso de sucesso nacional de boa aplicação da tecnologia, com impacto direto na sociedade e no tecido empresarial em três níveis distintos", entendeu o presidente da ANJE.

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

Pub
Pub