Semana da Leitura arranca na segunda-feira com iniciativa no metro de Lisboa

A Semana da Leitura arranca na segunda-feira com uma iniciativa no metro de Lisboa e termina em 09 de março, tendo como lema "Liberta o leitor que há em ti!", divulgou hoje o Ministério da Educação.

O ministério tutelado por Tiago Brandão Rodrigues adianta, num comunicado, que o Plano Nacional de Leitura 2027 celebra entre 05 e 09 de março a Semana da Leitura, cujo objetivo é "envolver, de forma dinâmica, a sociedade civil no prazer da leitura como ato comunicativo, em constante diálogo entre as artes, as humanidades e as ciências", com várias atividades de norte a sul do país.

"A Semana da Leitura inicia-se esta segunda-feira, 05 de março, com uma viagem no metropolitano de Lisboa, pelas 10:30, entre as estações do Senhor Roubado e Marquês de Pombal, com uma leitura encenada pelos atores do Teatro Umbigo", iniciativa que conta com a presença do secretário de Estado da Educação, João Costa.

O governante irá depois para a escola secundária Carvalho Figueiredo, em Loures, onde às 12:00 haverá um diálogo com a banda desenhada, através da autora Joana Mosi.

Na terça-feira, 06 de março, com o apoio do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, decorrerá uma conversa com um investigador junto dos alunos do Agrupamento de Escolas da Sr.ª da Hora, Matosinhos, que aborda a importância da leitura na ciência. No dia 08, a mesma experiência será repetida no Observatório Astronómico de Lisboa.

Entretanto, em 07 de março, o Jardim Botânico da Ajuda, em Lisboa, aproveita a ocasião para comemorar os seus 250 anos de vida convidando os 'urban sketchers' a desenhar no espaço e a conversar com os visitantes sobre as histórias detrás das imagens.

No último dia, o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, marca presença no Festival Literário de Nelas, distrito de Viseu.

"Paralelamente, em centenas de escolas e municípios de todo o país decorrem jornadas literárias e/ou atividades de promoção do livro e da leitura, indo ao encontro da missão desta Semana da Leitura 2018", conclui o ministério.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Começar pelas portagens no centro nas cidades

É fácil falar a favor dos "pobres", difícil é mudar os nossos hábitos. Os cidadãos das grandes cidades têm na mão ferramentas simples para mudar este sistema, mas não as usam. Vejamos a seguinte conta: cada euro que um português coloca num transporte público vale por dois. Esse euro diminui o astronómico défice das empresas de transporte público. Esse mesmo euro fica em Portugal e não vai direto para a Arábia Saudita, Rússia ou outro produtor de petróleo - quase todos eles cleptodemocracias.