Químico português Nuno Maulide distinguido pela Academia Austríaca de Ciências

O químico português Nuno Maulide foi distinguido com o prémio Ignaz Lieben 2018, atribuído pela Academia Austríaca de Ciências, anunciou o Instituto de Tecnologia Química e Biológica António Xavier (ITQB), onde é professor convidado.

O prémio científico, o mais antigo da Áustria e no valor de cerca de 32 mil euros, é concedido a Nuno Maulide, de 39 anos, pelos "seus contributos excecionais" para o desenvolvimento de novos mecanismos de reação em química orgânica, refere o ITQB numa nota informativa.

Nuno Maulide é professor catedrático na Universidade de Viena, Áustria, e tem trabalhado na síntese de novas moléculas.

O prémio Ignaz Lieben, hoje entregue, distingue anualmente, desde 2004, jovens cientistas com menos de 40 anos que tenham contribuído significativamente nos domínios da biologia molecular, química ou física.

A distinção concedida pela Academia Austríaca de Ciências foi instituída em 1862 pelo comerciante austríaco Ignaz Lieben, pai de Adolf Lieben, que foi professor de química orgânica na mesma universidade onde leciona Nuno Maulide.

Após um interregno de 66 anos, entre 1938 e 2004, o prémio voltou a ser atribuído, mas nos atuais moldes.

Nuno Maulide já tinha sido premiado, há três semanas, na Áustria, como "Cientista do ano", pela Associação Nacional de Jornalistas de Ciência.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

O Banco de Portugal está preso a uma história que tem de reconhecer para mudar

Tem custado ao Banco de Portugal adaptar-se ao quadro institucional decorrente da criação do euro. A melhor prova disso é a fraca capacidade de intervir no ordenamento do sistema bancário nacional. As necessárias decisões acontecem quase sempre tarde, de forma pouco consistente e com escasso escrutínio público. Como se pode alterar esta situação, dentro dos limites impostos pelas regras da zona euro, em que os bancos centrais nacionais respondem sobretudo ao BCE? A resposta é difícil, mas ajuda compreender e reconhecer melhor o problema.