Prémios internacionais da música portuguesa distinguem artistas de cinco países

Os International Portuguese Music Awards (IPMA), o único festival internacional de música portuguesa para lusodescendentes no mundo, distinguiram esta semana músicos dos EUA, Canadá, Brasil, Portugal e África do Sul.

Entre os distinguidos estão o músico de origem cabo-verdiana Olavo Bilac e a cantora brasileira Daniela Mercury.

"Os prémios internacionais da música portuguesa reconhecem feitos extraordinários na indústria da música conseguidos por artistas internacionais de ascendência portuguesa", explica a organização em comunicado.

No espetáculo da quinta edição dos prémios, que aconteceu no sábado, no Zeiterion Theatre, no centro histórico de New Bedford, em Massachusetts, foram anunciados os vencedores de 11 categorias, escolhidos de entre nomeados de nove países.

O prémio de melhor tema instrumental foi para "Tango Abril en Portugal", dos americanos Manhattan Camerata, de música do mundo foi para "Maré Negra", do canadiano Tony Gouveia, e tradicional para a americana Sarah Pacheco, com a música "Olhos Negros".

"Fado Sorriso", da portuguesa Mara Pedro, foi considerado o melhor fado, "Entertain Your Life", do americano Melo Musika, a melhor música de dança, e "Party With You", do também americano Nutso, o melhor tema de rap/hip-hop.

Os Without Warning, dos EUA, receberam o prémio de melhor música rock, com "Here I Stand", e Sabrina Alves foi distinguida por "Domino" em melhor tema pop.

"Rosa Branca", de Sarah Pacheco, foi considerada a melhor música popular e a canadiana Nikita foi considerada o melhor novo talento.

"Três Anos", do canadiano Louis Simão, escrita com Wagner Petrilli, foi considerado o tema do ano, e o vídeo do ano foi para "Coracção Vadio", de Sandra Correia, realizado por João Costa Menezes.

Este ano, a organização atribuiu o prémio carreira à brasileira Daniela Mercury, que esteve presente no evento.

Olavo Bilac foi distinguido por "feitos extraordinários" no mundo da música.

O espetáculo será transmitido em breve pela RTP Internacional.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.