Parlamentos africanos defendem maior integração para enfrentar problemas da região

Os presidentes dos parlamentos da CEDEAO e da União Africana apontaram hoje, em Cabo Verde, as migrações como um dos maiores problemas de África, defendendo o reforço da integração para promover o desenvolvimento e a segurança na região.

Os presidentes dos parlamentos Pan-Africano, Roger Nkodo Dang, e da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), Moustapha Cisse Lo, falavam hoje no parlamento cabo-verdiano, durante uma sessão especial no âmbito da deslocação ao país de delegações dos dois parlamentos.

"A migração atingiu dimensões alarmantes na região. Os cidadãos estão dispostos a arriscar tudo e isso está a dar lugar a que prospere um tráfico avaliado em milhões de dólares", disse Moustapha Cisse Lo.

O presidente do parlamento da CEDEAO sustentou que a "larga experiência" migratória de Cabo Verde poderá traduzir-se numa mais-valia para os restantes países da comunidade, defendendo a intensificação de relações "com um pequeno país, mas como um povo maduro e uma democracia maior".

Moustapha Cisse Lo considerou, por outro lado, que no âmbito da comunidade, "o problema de um país é de todos os outros", mas alertou que se não for possível "viajar e ter ligações será difícil construir um sentimento de pertença", numa alusão à insuficiência de ligações entre Cabo Verde e os países da Costa Ocidental africana.

Por seu lado, o presidente do parlamento Pan-Africano, Roger Nkodo Dang, apontou a emigração, nomeadamente dos jovens, como um dos principais problemas de África, destacando a importância do exemplo de "democracia e boa gestão" de Cabo Verde na promoção da "integração, desenvolvimento, paz e segurança" na região.

Roger Nkodo Dang apelou ainda a Cabo Verde para aderir e ratificar o protocolo de Malabo, que constituiu a União Africana, no sentido de se conseguir o número de estados necessários para que o parlamento Pan-africano possa passar de órgão consultivo a deliberativo.

Os desafios ligados às migrações clandestinas e ao subemprego dos jovens na África Ocidental será também o tema da reunião da comissão mista do parlamento da CEDEAO, que pela primeira vez se realizará em Cabo Verde, durante a tarde de hoje.

As delegações do parlamento Pan-Africano e da CEDEAO estão em Cabo Verde desde o fim de semana para contactos com as autoridades e para reforço das relações com o parlamento de Cabo Verde, tendo já sido recebidos pelo Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, e pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.

O presidente do parlamento da CEDEAO, que se faz acompanhar de uma delegação de 34 deputados, participará ainda na sexta-feira numa conferência sobre a integração regional africana.

Cabo Verde tem uma representação de cinco deputados no parlamento da União Africana e cinco na assembleia da CEDEAO.

Ler mais

Exclusivos