PAN de Gaia contra realização do festival Marés Vivas junto a reserva natural

O PAN afirmou-se hoje contra o local da realização do Festival Marés Vivas em Gaia, junto à Reserva Natural do Estuário do Douro, tendo a câmara considerado esta posição na véspera do evento uma "inscrição despudorada na agenda mediática".

Em comunicado, o partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) recupera algumas das queixas formalizadas há dois anos para apontar o dedo à Câmara de Vila Nova de Gaia sobre o local escolhido para o festival que vai decorrer entre sexta-feira e domingo, lembrando que após este ser "deslocalizado" para a "Seca do Bacalhau", na zona do Cabedelo, ficou a "escassa distância da reserva".

Considerando, por isso, "imprudente a realização do festival" no local, no documento o deputado municipal do PAN, Pedro Ribeiro de Castro argumenta ainda que na Reserva Natural Local do Estuário do Douro (RNLED) "pretende-se, principalmente, assegurar condições de tranquilidade, necessárias à continuidade da avifauna migratória e nidificante e a preservação da vegetação dunar".

Em resposta, a câmara entende que esta posição "na véspera do início do festival, representa apenas uma inscrição despudorada na agenda mediática".

"A RNLED é o local de estada, nidificação e passagem de milhares de aves e onde é possível a observação e identificação de mais de 220 espécies", sublinha a nota de imprensa do PAN, destacando que, apesar de ser uma "pequena reserva de 60 hectares", é um "refúgio ornitológico que faz parte da Rede de Parques de Vila Nova de Gaia, cujo Plano Diretor Municipal prevê a sua integração na Reserva Ecológica Nacional".

Reclamando que a autarquia deveria ter feito "um estudo de impacte ambiental idóneo e independente antes de se decidir por este local para a realização do festival", o PAN identificou, com a realização deste evento, "fatores de risco associados, nomeadamente, o ruído, as luzes, os efeitos eletromagnéticos, a pressão humana e os resíduos".

Neste contexto, o PAN reitera a intenção de "se pronunciar contra o festival no local indicado", insistindo que "a execução da política e das ações de conservação da natureza e da biodiversidade, entre outros princípios, deve ter em conta o princípio da precaução".

"O PAN esclarece que não se opõe à realização do festival, mas sim à escolha do lugar para o efeito", sustenta o partido, esperando que "o sossego da RNLED não perturbe a animação do Festival Marés Viva".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

OE 2019 e "o último orçamento que acabei de apresentar"

"Menos défice, mais poupança, menos dívida", foi assim que Mário Centeno, ministro das Finanças, anunciou o Orçamento do Estado para 2019. Em jeito de slogan, destacou os temas que mais votos poderão dar ao governo nas eleições legislativas, que vão decorrer no próximo ano. Não é todos os anos que uma conferência de imprensa no Ministério das Finanças, por ocasião do orçamento da nação, começa logo pelos temas do emprego ou dos incentivos ao regresso dos emigrantes. São assuntos que mexem com as vidas das famílias e são temas em que o executivo tem cartas para deitar na mesa.

Premium

nuno camarneiro

Males por bem

Em 2012 uma tempestade atingiu Portugal, eu, que morava na praia da Barra, fiquei sem luz nem água e durante dois dias acompanhei o senhor Clemente (reformado, anjo-da-guarda e dançarino de salão) fixando telhados com sacos de areia, trancando janelas de apartamentos de férias e prendendo os contentores para que não abalroassem automóveis na via pública. Há dois anos, o prédio onde moro sofreu um entupimento do sistema de saneamento e pude assistir ao inferno sético que lentamente me invadiu o pátio e os pesadelos. Os moradores vieram em meu socorro e em pouco tempo (e muito dinheiro) lá conseguimos que um piquete de canalizadores nos exorcizasse de todo mal.