PAN de Gaia contra realização do festival Marés Vivas junto a reserva natural

O PAN afirmou-se hoje contra o local da realização do Festival Marés Vivas em Gaia, junto à Reserva Natural do Estuário do Douro, tendo a câmara considerado esta posição na véspera do evento uma "inscrição despudorada na agenda mediática".

Em comunicado, o partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) recupera algumas das queixas formalizadas há dois anos para apontar o dedo à Câmara de Vila Nova de Gaia sobre o local escolhido para o festival que vai decorrer entre sexta-feira e domingo, lembrando que após este ser "deslocalizado" para a "Seca do Bacalhau", na zona do Cabedelo, ficou a "escassa distância da reserva".

Considerando, por isso, "imprudente a realização do festival" no local, no documento o deputado municipal do PAN, Pedro Ribeiro de Castro argumenta ainda que na Reserva Natural Local do Estuário do Douro (RNLED) "pretende-se, principalmente, assegurar condições de tranquilidade, necessárias à continuidade da avifauna migratória e nidificante e a preservação da vegetação dunar".

Em resposta, a câmara entende que esta posição "na véspera do início do festival, representa apenas uma inscrição despudorada na agenda mediática".

"A RNLED é o local de estada, nidificação e passagem de milhares de aves e onde é possível a observação e identificação de mais de 220 espécies", sublinha a nota de imprensa do PAN, destacando que, apesar de ser uma "pequena reserva de 60 hectares", é um "refúgio ornitológico que faz parte da Rede de Parques de Vila Nova de Gaia, cujo Plano Diretor Municipal prevê a sua integração na Reserva Ecológica Nacional".

Reclamando que a autarquia deveria ter feito "um estudo de impacte ambiental idóneo e independente antes de se decidir por este local para a realização do festival", o PAN identificou, com a realização deste evento, "fatores de risco associados, nomeadamente, o ruído, as luzes, os efeitos eletromagnéticos, a pressão humana e os resíduos".

Neste contexto, o PAN reitera a intenção de "se pronunciar contra o festival no local indicado", insistindo que "a execução da política e das ações de conservação da natureza e da biodiversidade, entre outros princípios, deve ter em conta o princípio da precaução".

"O PAN esclarece que não se opõe à realização do festival, mas sim à escolha do lugar para o efeito", sustenta o partido, esperando que "o sossego da RNLED não perturbe a animação do Festival Marés Viva".

Ler mais

Exclusivos

Adolfo Mesquita Nunes

Premium Derrotar Le Pen

Marine Le Pen não cativou mais de dez milhões de franceses, nem alguns milhões mais pela Europa fora, por ter sido estrela de conferências ou por ser visita das elites intelectuais, sociais ou económicas. Pelo contrário, Le Pen seduz milhões de pessoas por ter sido excluída desse mundo: é nesse pressuposto, com essa medalha, que consegue chegar a todos aqueles que, na sequência de uma crise internacional e na vertigem de uma nova economia digital, se sentem excluídos, a ficar para trás, sem oportunidades.

João Taborda da Gama

Premium Temos tempo

Achamos que temos tempo mas tempo é a única coisa que não temos. E o tempo muda a relação que temos com o tempo. Começamos por não querer dormir, passamos a só querer dormir, e por fim a não conseguir dormir ou simplesmente a não dormir, antes de passarmos o resto do tempo a dormir, a dormir com os peixes. A última fase pode conjugar noites claras e tardes escuras, longas sestas de dia com um dormitar de noite. Disse-me um dia o meu barbeiro que os velhotes passam a noite acordados para não morrerem de noite, e se ele disse é porque é.