Novo projeto musical promove património natural da Madeira

A banda Otus Mauli, um novo projeto musical que funde o som dos cordofones tradicionais com a fotografia e o vídeo de paisagens luxuriantes da ilha da Madeira, promove esta segunda-feira, no Funchal, o concerto de apresentação.

"Otus Mauli pretende divulgar o património natural da Madeira de uma perspetiva artística inovadora, desenvolvendo um trabalho fotográfico e videográfico baseado nas paisagens luxuriantes da ilha, que se fundem com o som particular do coletivo", explicou à agência Lusa o compositor e multi-instrumentalista Tozé Cardoso, promotor do projeto.

A banda, composta por quatro elementos, conta com o apoio da Secretaria Regional do Ambiente e dos Recursos Naturais, através do Instituto das Florestas e Conservação da Natureza, e da delegação regional da Ordem dos Biólogos.

"Estão neste momento a ser escritos os guiões para os primeiros dois vídeos da banda, que apresentarão imagens cedidas pelos parceiros e que terão como pano de fundo a música de Otus Mauli", disse Tozé Cardoso, realçando que o concerto de apresentação terá lugar no Museu de História Natural do Jardim Botânico, na capital madeirense, esta segunda-feira pelas 19:00.

Otus Mauli é o nome científico da primeira espécie de mocho a extinguir-se no Arquipélago da Madeira, mas a banda, formada por Cláudia Mendonça (voz e percussão), Rui Vieira (braguinha), Rui Nóbrega (guitarras) e Tozé Cardoso (baixo), promete trazer uma nova vida ao panorama artístico madeirense.

"É um projeto de música original peculiar e abrangente, que privilegia a alma lusa, reforçando a cada canção os laços entre o passado referencial genuíno e a modernidade sóbria e objetiva", disse Tozé Cardoso, sublinhando que este "quarteto de trovadores" vai oferecer "novas perspetivas estéticas", em grande parte assentes nos cordofones madeirenses tradicionais.

Ler mais

Exclusivos