Migrações: Polícia Marítima resgatou 24 migrantes na Grécia

Lesbos, Grécia, 02 jul 2019 (Lusa) -- A equipa da Polícia Marítima portuguesa em missão na ilha grega de Lesbos resgatou hoje 24 migrantes, cinco dos quais crianças, que se encontravam a bordo de um bote, anunciou a Autoridade Marítima Nacional (AMN).

"O bote foi detetado pela equipa da Viatura de Vigilância Costeira (VVC) da Polícia Marítima, ainda em águas turcas, tendo passado a informação à equipa da Polícia Marítima a bordo da embarcação 'Tejo', que navegou para a posição estimada onde o bote iria entrar em águas gregas", refere a AMN, em comunicado.

Segundo o documento, os agentes da Polícia Marítima intercetaram o bote e transferiram os migrantes para a embarcação, transportando-os depois para o porto de Skala Skamineas, onde foram entregues às autoridades gregas.

A abordo do bote seguiam 24 migrantes, cinco crianças, sete mulheres e 12 homens.

Esta operação decorreu em conjunto com a equipa holandesa ao serviço da agência europeia Frontex.

A Polícia Marítima encontra-se integrada na operação Poseidon, o sob égide da agência europeia Frontex e em apoio à Guarda Costeira grega, com o objetivo de controlar e vigiar as fronteiras marítimas gregas e externas da União Europeia, no combate ao crime transfronteiriço, no âmbito das funções de guarda costeira europeia.

Desde 2014, quando iniciou a sua participação na missão Poseidon, a Polícia Marítima totaliza mais de 5.300 vidas salvas.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.