Maestro Nuno Coelho Silva vence Concurso Internacional de Direção de Orquestra Cadaqués

O maestro Nuno Coelho Silva venceu o Concurso Internacional de Direção de Orquestra de Cadaqués, em Espanha, e a vitória coloca-o a dirigir 39 orquestras, ao longo dos próximos três anos, disse o regente à agência Lusa.

"Apesar de não ser expectável que me atribuíssem este prémio, fico muito feliz, muito contente, já que se trata de um galardão que é atribuído por um júri muito qualificado e que abre portas para imensas orquestras e concertos que é, precisamente, aquilo que um jovem maestro quer", disse à Lusa Nuno Coelho Silva.

O júri do prémio, que é atribuído desde 1992, foi presidido pelo maestro Gianandrea Noseda, titular da Orquesta de Cadaqués e vencedor do prémio em 1994, integrado por músicos, programadores, críticos e diretores musicais como Annette Mangold, Nicholas Kenyon, Lutz Kohler, Jaime Martín e Jun-ichi Nihei, e decidiu a atribuição do primeiro prémio a Nuno Coelho, depois de "pouco minutos" de deliberação, de acordo com a plataforma Beckmesser de informação musical.

Para o jovem maestro, o facto de ter sido um dos três finalistas, no verão passado, do concurso de direção de orquestra do Festival de Salzburgo, para novos valores, contribuiu para vencer agora este prémio em Espanha.

Entre as 39 orquestras associadas do prémio, com que Nuno Coelho Silva irá trabalhar nos próximos três anos destacam-se, entre outras, a Filarmónica da BBC, a Real Orquestra de Liverpool, a Orquestra Nacional de Lille e a Filarmónica de Oslo, além da Orquestra de Cadaqués, da Orquestra Nacional de Espanha e da Orquesta e do Coro da Comunidade de Madrid.

A estas juntam-se ainda a Sinfónica de Antuérpia, a Orquestra Nacional Dinamarquesa, a Orquestra do Ulster e a Filarmónica do Teatro Real de Turim, assim como as orquestras filarmónicas de Bogotá e de Buenos Aires, e a Sinfónica de Osaka e a Orquestra de Tóquio, entre outras da Europa, da América Latina e do Japão.

Nascido no Porto, em 1989, Nuno Coelho venceu em 2016 o Prémio Jovens Músicos da Antena 2, na categoria de Direção de Orquestra.

Atualmente é maestro assistente da Orquestra Filarmónica da Holanda e dirige a Orquestra de Câmara da Holanda, em colaboração com o violinista Gordan Nikolic.

No ano passado, foi selecionado como bolseiro do Festival do Tanglewood, em Boston, onde trabalhou com a orquestra do festival e assistiu os maestros convidados (Andris Nelsons, Charles Dutoit, Christoph von Dohnányi), nos concertos com a Orquestra Sinfónica de Boston, protagonista deste encontro de verão, desde a década de 1930, com o maestro Serge Koussevitzky.

Em 2015, Nuno Coelho Silva foi um dos distinguidos com o Prémio Neeme-Järvi, atribuído pelo Festival Menuhin de Gstaad, na Alemanha, tendo sido convidado a dirigir a Orquestra de Câmara de Basileia.

De acordo com a biografia na página oficial na Internet, Nuno Coelho começou por estudar violino, fez estudos musicais no Porto, em Klagenfurt (Áustria) e em Bruxelas, onde fundou a Phoenix Chamber Orchestra.

Dirigiu a Orquestra de Jovens de Antuérpia, a Orquestra Sinfónica da Caríntia e, por diversas vezes, a Orquestra de Câmara de Klagenfurt, em obras de Sergei Prokofiev, Maurice Ravel, Johann Sebastian Bach, Edward Elgar e Arvo Pärt, entre outros.

No seu currículo encontra-se igualmente a direção da ópera "La Traviata", de Verdi, em Teplice, e "Cavalleria Rusticana", de Pietro Mascagni, em Pilsen, na República Checa.

Participou em 'masterclasses' dos maestros Bernard Haitink, Esa-Pekka Salonen, Neeme Järvi e Gennady Rozhdestvensky.

Em abril de 2015, foi escolhido pelo Deutscher Musikrat (Conselho Alemão de Música) como um dos "cinco maestros do futuro".

Bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian desde 2014, Nuno Coelho dirigiu a Orquestra Gulbenkian, em março, em Lisboa, no âmbito do programa dedicado a Almada Negreiros - "Almada Negreiros em concerto" -, que incluía o resgate de "La tragedia de Doña Ajada", do músico espanhol Salvador Bacarisse, estreada em 1929, com ilustrações de Almada Negreiros para projeção em "lanterna mágica".

Em outubro, Nuno Coelho dirigiu igualmente a Grande Final do Prémio Jovens Músicos Antena 2.

Em 18 de março de 2018, o maestro volta a ter reservado o lugar de regente da Orquestra Gulbenkian, em Lisboa, na série "Mozart para todos", com o programa que inclui o "Rondo alla turca", do compositor de Salzburgo, a "Pequena Serenata Noturna" (Serenata para cordas em Sol maior, K.525) e o Concerto para dois pianos e orquestra, em Mi bemol maior, K.365, com Lucas e Arthur Jussen, como solistas.

Lorenzo Viotti, atual maestro titular da Orquestra Gulbenkian, Vasilu Patrenko, da Orquestra de Liverpool e da Orquestra de Jovens da União Europeia, são outros vencedores do Concurso Internacional de Cadaqués.

Ler mais

Exclusivos