Lito Vidigal é o novo treinador do Vitória de Setúbal

O treinador Lito Vidigal é o novo técnico do Vitória de Setúbal, disse hoje à agência Lusa fonte oficial do clube da I Liga portuguesa de futebol.

De acordo com a mesma fonte, Lito Vidigal é apresentado pelas 13:00 de quarta-feira na sala de imprensa do Estádio do Bonfim, tendo assinado um contrato válido até junho de 2020, com mais um ano de opção, tendo este sido consumado jna noite de hoje entre ambas as partes.

Lito Vidigal, de 48 anos, regressa ao ativo depois de ter treinado, até janeiro deste ano, o Desportivo das Aves na I Liga.

O sucessor de José Couceiro no comando técnico do Vitória de Setúbal estreou-se na I Liga em 2008/09 pelo Estrela da Amadora. Também no escalão principal, orientou a União de Leiria (2009/10), Belenenses (2013/14 e 2014/15), Arouca (2016/17) e Desportivo das Aves (2017/18).

Do seu percurso fazem também parte "O Elvas", Portosantense, Pontassolense, Ribeirão, Portimonense, todos nos escalões secundários. No estrangeiro, além de uma experiência em Angola, em 2011 e 2012, treinou os líbios do Al Ittihad Tripoli (2012/13), os cipriotas do AEL Limassol (2013/14) e os israelitas do Maccabi Telavive (2016/17), antes de ingressar no Aves.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

Compreender Marques Mendes

Em Portugal, há recorrentemente espaço televisivo para políticos no activo comentarem notícias generalistas, uma especificidade no mundo desenvolvido. Trata-se de uma original mistura entre comentário político e espaço noticioso. Foquemos o caso mais saliente dos dias que correm para tentar perceber a razão dessa peculiaridade nacional. A conclusão é que ela não decorre da ignorância das audiências, da falta de especialistas sobre os temas comentados, ou da inexistência de jornalistas capazes. A principal razão é que este tipo de comentário serve acima de tudo uma forma de fazer política.