Infraestruturas de Portugal investe 3,9 ME em obras na Linha de Cintura

A Infraestruturas de Portugal anunciou hoje que vai dar início aos trabalhos de beneficiação na Linha de Cintura no troço ferroviário entre Chelas e o Braço de Prata, em Lisboa, num investimento de 3,9 milhões de euros.

Os trabalhos têm um prazo de execução de 270 dias, sendo 2,8 milhões de euros o valor da empreitada, aos quais acrescem os custos dos materiais a empregar, que ascendem a 1,1 milhões de euros.

Os trabalhos compreendem a substituição integral das travessas de madeira por travessas de betão, a substituição de carril e transformação de barra curta em barra longa soldada, a beneficiação do sistema de drenagem em toda a extensão do troço, a retificação do traçado de via, incluindo na inserção da Concordância de Xabregas e a beneficiação dos atravessamentos no Apeadeiro de Marvila e Estação de Chelas.

"A intervenção decorrerá em período noturno por forma a mitigar os impactos na circulação ferroviária. Atendendo à inserção urbana do troço a intervencionar, foram tomadas especiais medidas no sentido de minimizar o ruído associado aos trabalhos, nomeadamente através da utilização de equipamentos de menor produção de ruído", refere a Infraestruturas de Portugal em comunicado.

A Linha de Cintura constitui uma das principais vias ferroviárias da área suburbana de Lisboa, onde circulam em média cerca de 300 comboios por dia.

"Assegura a interligação com todas as linhas radiais com términos na capital, designadamente, linhas do Norte, Sintra, Oeste, Cascais e Sul, garantindo as ligações dos comboios de passageiros de longo curso, através da Ponte 25 de Abril, bem como dos comboios de mercadorias ao Porto de Lisboa", concluiu.

Ler mais

Exclusivos