Independência da Gronelândia foi um dos temas nas eleições parlamentares de hoje

Os eleitores da Gronelândia vão hoje às urnas hoje para escolher o seu Parlamento mas durante a campanha eleitoral um dos temas mais abordados foi uma eventual independência da Dinamarca.

Os habitantes da Groenlândia, território semi-independente da Dinamarca alimentam esperanças de independência, mas sabem que a sua economia, dependente principalmente da pesca, precisa de melhorias.

Outra questão debatida na eleição para o Parlamento, que conta com 31 lugares, é a modernização dos três aeroportos para permitir a aterragem de voos internacionais na Gronelândia e, assim, aumentar o turismo.

O partido de centro-esquerda Siumut, do primeiro-ministro Kim Kielsen, referiu durante a campanha que o inglês, e não o dinamarquês, deveria ser ensinado como segunda língua nas escolas para permitir que os 56 mil habitantes da ilha se tornassem mais internacionais.

As pesquisas de opinião mostram o partido de Kielsen muito próximo do Inuit Ataqatigiit, uma formação de esquerda, que provavelmente terão de formar uma coligação de governo.

As assembleias de voto encerram às 20:00 locais (19:00 em Lisboa) e os resultados finais apenas deverão ser divulgados na quarta-feira.

Ler mais

Exclusivos