Eurovisão: PM do Luxemburgo vai estar na final apesar de país não participar

Luxemburgo, 11 de mai (Lusa) - O primeiro-ministro do Luxemburgo, Xavier Bettel, vai estar no sábado em Lisboa para assistir à final do Festival da Eurovisão, um concurso em que o Grão-Ducado não participa desde 1995.

"Foi o primeiro-ministro português que me convidou a assistir", disse hoje Xavier Bettel em declarações ao jornal luxemburguês Luxemburger Wort, afirmando estar "contente por poder passar este momento ao lado dos [seus] amigos portugueses".

Apesar de o Luxemburgo, um dos países fundadores, ter abandonado o concurso em 1995, o primeiro-ministro luxemburguês considerou que se trata de um evento "cultural" e "de convivialidade", afirmando esperar que sirva também para "esquecer a política".

"De vez em quando, temos a impressão que há blocos que votam por razões políticas, mas é um momento para estarmos juntos", apontou Xavier Bettel, que acumula o cargo de primeiro-ministro com a pasta da Cultura.

O Luxemburgo é um dos sete países fundadores do festival da Eurovisão, mas abandonou o concurso há 23 anos, tendo invocado razões financeiras, depois de ter vencido cinco vezes.

No palmarés luxemburguês incluem-se as vitórias de 1961, com "Nous les amoureux", interpretada por Jean-Claude Pascal; 1965, com "Poupée de cire, poupée de son", de Serge Gainsbourg (interpretada por France Gall, em representação do Luxemburgo); 1972, com "Après toi", interpretada por Vicky Leandros; 1973, "Tu te reconnaîtras", cantada por Anne-Marie David; e 1983, com "Si la vie est cadeau", de Corinne Hermès.

Em 1995, o canal de televisão luxemburguês RTL, responsável pela organização do festival no país, decidiu abandonar a Eurovisão, devido aos "custos elevados", segundo informação do Ministério da Cultura do Grão-Ducado, em resposta a uma questão parlamentar de 2008.

A possibilidade de o Luxemburgo regressar ao festival tem sido aventada várias vezes, incluindo em questões parlamentares.

Em 2014, os jornais luxemburgueses noticiaram que a então ministra da Cultura, Maggy Nagel, seria a favor do regresso do Luxemburgo à competição, uma informação que a ministra viria mais tarde a desmentir, considerando que se tratara de "um mal-entendido".

Portugal e outros 25 países competem no sábado na final da 63ª edição do Festival Eurovisão da Canção, que decorre em Lisboa.

Ler mais

Exclusivos

Premium

CPLP

Do ciclone às dívidas ocultas: as quatro tragédias de Moçambique

Ciclone Idai, escândalo das dívidas ocultas, conflito com grupos armados no norte e reconciliação lenta e pouco suave entre a Frelimo (no poder) e a Renamo (maior partido da oposição) marcam a realidade de Moçambique, país da CPLP com 29,7 milhões de habitantes que tem eleições gerais marcadas para 15 de outubro.