Eurovisão: PM do Luxemburgo vai estar na final apesar de país não participar

Luxemburgo, 11 de mai (Lusa) - O primeiro-ministro do Luxemburgo, Xavier Bettel, vai estar no sábado em Lisboa para assistir à final do Festival da Eurovisão, um concurso em que o Grão-Ducado não participa desde 1995.

"Foi o primeiro-ministro português que me convidou a assistir", disse hoje Xavier Bettel em declarações ao jornal luxemburguês Luxemburger Wort, afirmando estar "contente por poder passar este momento ao lado dos [seus] amigos portugueses".

Apesar de o Luxemburgo, um dos países fundadores, ter abandonado o concurso em 1995, o primeiro-ministro luxemburguês considerou que se trata de um evento "cultural" e "de convivialidade", afirmando esperar que sirva também para "esquecer a política".

"De vez em quando, temos a impressão que há blocos que votam por razões políticas, mas é um momento para estarmos juntos", apontou Xavier Bettel, que acumula o cargo de primeiro-ministro com a pasta da Cultura.

O Luxemburgo é um dos sete países fundadores do festival da Eurovisão, mas abandonou o concurso há 23 anos, tendo invocado razões financeiras, depois de ter vencido cinco vezes.

No palmarés luxemburguês incluem-se as vitórias de 1961, com "Nous les amoureux", interpretada por Jean-Claude Pascal; 1965, com "Poupée de cire, poupée de son", de Serge Gainsbourg (interpretada por France Gall, em representação do Luxemburgo); 1972, com "Après toi", interpretada por Vicky Leandros; 1973, "Tu te reconnaîtras", cantada por Anne-Marie David; e 1983, com "Si la vie est cadeau", de Corinne Hermès.

Em 1995, o canal de televisão luxemburguês RTL, responsável pela organização do festival no país, decidiu abandonar a Eurovisão, devido aos "custos elevados", segundo informação do Ministério da Cultura do Grão-Ducado, em resposta a uma questão parlamentar de 2008.

A possibilidade de o Luxemburgo regressar ao festival tem sido aventada várias vezes, incluindo em questões parlamentares.

Em 2014, os jornais luxemburgueses noticiaram que a então ministra da Cultura, Maggy Nagel, seria a favor do regresso do Luxemburgo à competição, uma informação que a ministra viria mais tarde a desmentir, considerando que se tratara de "um mal-entendido".

Portugal e outros 25 países competem no sábado na final da 63ª edição do Festival Eurovisão da Canção, que decorre em Lisboa.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Começar pelas portagens no centro nas cidades

É fácil falar a favor dos "pobres", difícil é mudar os nossos hábitos. Os cidadãos das grandes cidades têm na mão ferramentas simples para mudar este sistema, mas não as usam. Vejamos a seguinte conta: cada euro que um português coloca num transporte público vale por dois. Esse euro diminui o astronómico défice das empresas de transporte público. Esse mesmo euro fica em Portugal e não vai direto para a Arábia Saudita, Rússia ou outro produtor de petróleo - quase todos eles cleptodemocracias.